quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Tomaz Neto elogia postura de Jório Nogueira

O vereador Tomaz Neto (PDT), líder da minoria na Câmara Municipal de Mossoró, é só elogios à postura do presidente da Casa, vereador Jório Nogueira (PSD). Na sessão de hoje, o pedetista exaltou o comportamento de Jório na condução dos trabalhos e na abertura de espaços para a atuação dos vereadores que integram a base de oposição.

“Vossa Excelência adota uma postura exemplar nesta Casa”, reconheceu Tomaz Neto, lembrando que, quando é para criticar critica, mas também sabe reconhecer quando um trabalho está sendo feito corretamente. No caso, Tomaz se referiu a decisão do presidente Jório Nogueira de devolver um projeto do Executivo.

É que já havia tramitando na Câmara Municipal um projeto de autoria de Tomaz Neto com o mesmo teor da proposta encaminhada pela Prefeitura à analise do Poder Legislativo. O pedetista também falou sobre a indicação de membros da oposição para as Comissões Temáticas, conforme a proporcionalidade das bancadas partidárias.


Duas Comissões, Educação e Desenvolvimento Econômico e Turismo serão presididas pelos vereadores de oposição, Francisco Carlos e Genivan Vale, respectivamente. Jório celebrou o entendimento entre os vereadores, enaltecendo o momento de paz no Legislativo. De fato, o diálogo e o entendimento marcaram a definição das Comissões.

Fonte: blog do Gutemberg Moura

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Ezequiel terá 15 dias para apresentar defesa

O desembargador Vivaldo Pinheiro é o relator, pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, da Ação Penal ajuizada pelo Ministério Público Estadual, na qual foi apresentada denúncia contra o deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza, presidente da Assembleia Legislativa, na última sexta-feira (20), por suposta participação em esquema investigado pela Operação Sinal Fechado.

A decisão sobre o recebimento ou não da denúncia, nos termos da lei, será do Pleno do TJRN.
Antes de levar o processo ao Pleno, o desembargador abrirá um prazo para a defesa do denunciado.

Vivaldo Pinheiro encaminhará uma notificação para o presidente da Assembleia, com o prazo legal de 15 dias para que apresente suas contrarrazões. Se na defesa apresentada pelo deputado forem incluídos novos documentos, o Ministério Público também poderá ser provocado a se pronunciar.

Após isso, o relator Vivaldo Pinheiro apresentará seu voto em uma sessão do Pleno, em que caberá ao colegiado decidir se acata ou não a denúncia. O Pleno poderá deliberar pelo recebimento da denúncia nos termos da lei, pela rejeição ou pela improcedência, com consequente arquivamento.

Fonte: www.defato.com

Rosalba não estaria vislumbrando disputar a PMM

A ex-governadora Rosalba Ciarlini sabe perfeitamente de uma coisa: não quer a Prefeitura de Mossoró. Seus objetivos, embora sem ela ter dito, são claros: quer mostrar ao senador potiguar José Agripino, presidente nacional do Democratas, que ela saiu bem maior do que ele quis. E não seria em 2016 que Rosalba iria mostrar isso a Agripino. Daí o blog ter quase certeza de que a ex-governadora tem outros horizontes, os quais estão em 2018.

Mas como Rosalba iria fazer isso? A resposta começou a ser evidenciada bem antes de Rosalba ter negado o direito, pelo próprio partido, de tentar renovar o mandato de governadora. Foi iniciado, especificamente, ainda no primeiro ano de seu governo, quando a "Operação Sinal Fechado" foi deflagrada e se soube da suposta existência de uma quadrilha que tentava surrupiar verba pública, por meio da inspeção veicular, do Departamento Estadual de Trânsito do Rio Grande do Norte (Detran/RN).

Rosalba teria passado a ser vítima de um complô político a partir da sua negativa em dar sequência ao projeto relacionado á inspeção veicular. E os resultados tornados público com a "Operação Sinal Fechado" mostram que a então governadora agiu corretamente. Em outras palavras, Rosalba deu um basta à corrupção que tentava tomar conta do Detran potiguar.

Para quem começa a vislumbrar cenários políticos, está evidente que a ex-governadora Rosalba Ciarlini quer enfrentar José Agripino nas urnas em 2018, quando ele (se estiver em condições morais de tentar renovar o mandato) participará de mais uma eleição.

É que as denúncias feitas por George Olímpio, na delação premiada, mostram que Agripino estaria envolvido com o suposto esquema de corrupção que ameaçou ficar com R$ 1 bilhão do Detran/RN. Daí se teria a possibilidade de que o tema marcaria as eleições de 2018. Atingindo moralmente o presidente nacional do Democratas.

Diga-se de passagem, a imagem de Agripino ficou bem arranhada com as afirmações feitas por George Olímpio. Em tese, José Agripino perderia cacife de criticar qualquer desatino administrativo do governo da presidente Dilma Rousseff (PT). E vale-se aqui da famosa Falácia Ad Hominem, que se efetiva quando se parte para desqualificar o homem por suas ações.

Afinal, delação premiada vale para alguma coisa?

Delação premiada serve para alguma coisa? Se depender do presidente nacional do Democratas, o senador potiguar José Agripino Maia, a resposta é dupla: se for contra o PT, total validade. Se for contra ele, é coisa requentada e sem algum fundo de veracidade. O que veio à tona com o material veiculado no Fantástico, edição de domingo passado, não é novidade alguma para estas bandas.

Algo que já vinha aparecendo sistematicamente nos depoimentos dos acusados de integrarem suposta quadrilha que visava desviar R$ 1 bilhão do Departamento Estadual de Trânsito do RN (Detran/RN) por meio da inspeção veicular, cujo projeto foi iniciado na gestão da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) e cancelado no governo de Rosalba Ciarlini.

Agora, tendo o nome envolvido no esquema denominado de "Operação Sinal Fechado", José Agripino tratou logo de abrir o mesmo sinal. Disse, em nota enviada à imprensa, que o empresário e advogado George Olímpio, um dos delatores do escândalo que envolve gente viva e morta, é balela. Disse que George Olímpio havia declarado, com firma reconhecida em cartório, que ele (Agripino) não teria envolvimento algum e que processo havia sido arquivado por falta de prova.

Em outras palavras: quando Agripino escancara a boca para despejar toda sua ira política contra os mensaleiros do PT e contra os envolvidos no escândalo da Petrobras, a delação premiada é válida. É como prova cabal da existência de corrupção no governo do PT. Agora quando a mesma delação atinge a ele, isso é coisa requentada e sem prova alguma.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Silveira confirma pedido de Robinson Faria

O prefeito Francisco José Júnior (PSD) confirmou que o convite que fez ao ex-vereador Renato Fernandes para assumir função na PreviMossoró foi em atendimento a um pedido feito pelo governador Robinson Faria (PSD). A afirmação de Silveira foi feita ao jornal Gazeta do Oeste, edição desta quinta-feira última (19/2).

Silveira frisou que as alterações já anunciadas, com secretários já de posse em seus cargos, fazem parte de um processo que tem foco na parte técnica e também vislumbrando as eleições municipais do próximo ano.

A ida de Renato Fernandes, atendendo pedido do governador Robinson Faria, assim como a chegada do ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), professor Josivan Barbosa (PT), se resumem em indicativos claros e evidentes de que o prefeito estaria vislumbrando alguma possibilidade futura.

Possibilidade esta que, em teoria especulativa, indicaria que a chapa que venceu as eleições suplementares realizadas em maio de 2014 não se repetirá. Em outras palavras, o vice-prefeito Luiz Carlos (PT) certamente não constará da chapa majoritária em 2016.

Até porque Josivan Barbosa teria dito ao prefeito que não iria ser um "mero secretário". Quem entendeu, entendeu...

Problemas administrativos ofuscam prefeita de Areia Branca

Quem anda por Areia Branca percebe perfeitamente que a situação da prefeita Luana Bruno (PMDB) não é das melhores. Administrativamente, a gestão dela tem deixado a desejar e se for feita alguma comparação com o passado que se viu em Natal, alguém até poderia dizer que no quesito "popularidade" Luana perderia feio para Micarla de Souza.

Pode ser exagero, mas basta circular pela cidade areia branquense para perceber que o clima não está favorável à prefeita. 

Trocando em miúdos: Luana Bruno, se a eleição fosse hoje, não se reelegeria. Algo que prejudica o seu pai, ex-prefeito Bruno Filho (PMDB). Bruno era o candidato à Prefeitura de Areia Branca em 2012, mas foi impedido juridicamente de participar da eleição e colocou a filha como substituta na chapa.

Com essa dificuldade administrativa, provavelmente Luana Bruno não seja candidata. E afunda as chances do PMDB de continuar no comando da Prefeitura Municipal. Faltam nomes e os que existem não estão dispostos a pagarem preço alto em favor de algum projeto político partidário. Não vale à pena.

E, diante de tal quadro, quem está em alta é o deputado estadual Manoel Cunha Neto (PHS), o Souza. Ele, no popular, está "de melé solta", circulando em todas as correntes políticas. Evidente com exceções. 

Assim posto, Souza tem tudo para aparecer como "salvador" da pátria areia branquense. A primeira medida tomada nesse sentido foi a realização do tradicional arrastão no carnaval, que saiu da praia de Upanema com destino ao Centro da cidade.

E Souza até teria um nome para apoiar: Toninho Souza.

Resta saber como as coisas se comportarão a partir de agora. De uma coisa já se tem quase certeza: dificilmente a prefeita Luana Bruno se recuperará administrativamente para ter fôlego e ir à disputa mais uma vez.

Silveira presta contas e lista prioridades para 2015

Como anunciado pela Secretaria de Comunicação da PMM, o prefeito Francisco José Júnior (PSD) dedicou maior parte da mensagem lida na Câmara Municipal, na manhã desta sexta-feira (20/02), para prestar contas. Algo que não precisava, pois já é tema "batido" excessivamente por ele e por sua assessoria: que encontrou dívida de R$ 47 milhões, que na sua gestão interina resolveu alguns problemas, como a abertura da UPA do Belo Horizonte, que isso e aquilo. Não caberia. Até porque o que interessa é o que está por vir.

E o que interessa veio ao final. Silveira afirmou que construirá o primeiro Hospital Municipal de Mossoró. O Orçamento Geral do Município (OGM) para este ano prevê investimento de R$ 5 milhões na construção. Se os recursos são suficientes para construir e equipar, isso é outra história. Até porque equipar um hospital não se faz com palavras. É preciso verba. Ou parceria.

Outra afirmação feita pelo prefeito se volta à construção do Santuário de Santa Luzia. Projeto que visa impulsionar o turismo religioso na cidade. O projeto, contudo, divide opiniões e existem os que acham que a Prefeitura não deveria investir em tal construção, tendo como base a laicidade da sociedade.

Veja abaixo o que o prefeito listou para ser concretizado este ano:

·                    A Construção do primeiro Hospital Municipal de Mossoró;
·                     A Construção do Santuário de Santa Luzia, que irá impulsionar o turismo religioso;
·                    Requalificação da Avenida Rio Branco;
·                    Implantação de iluminação de LED com objetivo de economizar com os gastos de energia;
·                    Implantação do Parque Nacional da Furna Feia;
·                    Ampliação do Transporte Coletivo passando de 22 para 50 o número de ônibus;
·                    Implantação do Parque da Cidade;
·                    Implantação do Bosque da Família;
·                    Ampliação de 65 para 90 as Equipes da Estratégia Saúde da Família;
·                    Implantação do serviço de reabilitação de óbito;
·                    Construção do Cetro de Reabilitação para deficientes físicos e intelectuais;
·                    Implantação de novas BICs na cidade;
·                    Ainda esse ano treinar e armar a Guarda Municipal;
·                    Implantação do Shopping Popular, para a retirada dos ambulantes, permitindo a acessibilidade dos que transitam em nossas calçadas no seu pleno direito de ir e vir;
·                    Implantação da Zona Azul como forma de desafogar e organizar o trânsito no Centro da cidade;
·                    Implantação de Ciclovias;
·                    Reinício da luta pelo retorno dos voos regulares para Mossoró e revitalização do aeroporto Dix-sept Rosado.
·                    Criação do Centro Pop na Secretaria de desenvolvimento Social.
·                    Iluminação de 15 campos de esporte nos bairros da cidade


quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Silveira vai prestar contas do que foi feito

O prefeito Francisco José Júnior (PSD) optará por uma mensagem simples. O teor da leitura que ele fará nesta sexta-feira, 20, na Câmara Municipal de Mossoró será uma espécie de prestação de contas. Nada de grandes pompas ou anúncio de projetos suntuosos.

A assessoria de imprensa do prefeito informou ao blog que Silveira mostrará o que foi feito e o que está sendo encaminhado para este ano.

Uma das áreas, conforme a assessoria, que terá destaque na mensagem do prefeito de Mossoró será a saúde. É que a pasta requer, para este ano, maior atenção em virtude dos projetos já anunciados. Dentre eles a construção ou aquisição de prédio para o funcionamento de um Hospital Municipal.

Vereadores recebem suplentes de agentes de endemias

O presidente da Câmara, vereador Jório Régis Nogueira, acompanhado pelos vereadores Jório Nogueira, Vingt-Un Rosado Neto, Genilson Alves, Soldado Jadson, Genivan Vale e Tassyo  Mardonny, recebeu na manhã desta quinta-feira (19) um grupo de suplentes de agentes de endemias, aprovados no último concurso, que cobram o apoio da Câmara Municipal para a convocação por parte da Prefeitura de Mossoró.

O grupo justifica que existe a necessidade do preenchimento de vagas devido ao pedido de afastamento de alguns dos agentes que foram convocados por aprovação em outros concursos e também pela necessidade em algumas áreas da cidade, que estão descobertas.


O presidente Jório Nogueira agendou uma reunião dos vereadores com o secretário de planejamento do município, Josivan Barbosa, para tratar do assunto. Até o momento, a data da reunião ainda não foi confirmada.

Fonte: Assessoria

Câmara Municipal recebe prefeito para mensagem nesta sexta-feira

Passado o período do recesso legislativo, a Câmara Municipal de Mossoró retoma sua rotina de atividades em plenário, já que internamente os trabalhos não sofreram nenhuma interrupção.

O primeiro ato do ano legislativo de 2015 será a mensagem proferida pelo prefeito Francisco José Júnior, em solenidade marcada para a sexta-feira, dia 20, a partir das 9h. 

Várias autoridades e o povo em geral, estão sendo convidadas para participar do ato que faz parte do cronograma oficial a cada início de ano.

Na oportunidade o prefeito falará dos seus projetos, principalmente para serem implementados em 2015 ao lado do novo presidente do legislativo municipal, vereador Jório Nogueira, que estará presidindo a primeira sessão desde a sua eleição. A mensagem do prefeito é a única atividade da puta para este dia. 


A exemplo do que aconteceu no ano passado, um período de intensas atividades, o calendário de 2015 já começa a ser posto em prática ainda em fevereiro. Para o dia 26 já foi agendada a primeira sessão solene.

Na oportunidade estarão sendo homenageados os 100 anos do cooperativismo potiguar. A proposta foi levantada pelos profissionais do setor e, de pronto, foi acatada pelo presidente Jório Nogueira que fazendo uso de suas prerrogativas, determinou a convocação para a data citada. 

Fonte: Assessoria

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Renato confirma convite de Silveira

O ex-vereador e secretário do Turismo na gestão da governadora Rosalba Ciarlini, Renato Fernandes, foi convidado pelo prefeito Silveira Júnior (PSD) para assumir a presidência da Previ-Mossoró.

A confirmação foi feita agora pouco ao titular do blog pelo próprio Fernandes. Ele contou detalhes da conversa com o prefeito, ocorrida na última sexta-feira (13) e que disse que falta pequenos detalhes para aceitar a nova missão:

O senhor foi convidado a compor o secretariado do prefeito Silveira Júnior?
O prefeito me fez o convite na sexta-feira. Ele sugeriu que eu tinha condições de colaborar e gostaria de contar com o meu trabalho. A conversa foi boa, mas não conclusiva.

O senhor foi convidado para assumir qual pasta?
O prefeito me convidou para assumir a Previ-Mossoró. Ele disse que Paulo Linhares está deixando o cargo, inclusive, falou que já teve as primeiras conversas com Paulo sobre a mudança.

O que está faltando para o senhor ser anunciado?
Falta definir pequenos detalhes. Estou aguardando o prefeito retornar do Carnaval. Acredito que até o final da semana teremos uma definição. Creio que  não haverá maiores obstáculos.

Para assumir a Previ o senhor fez alguma exigência?
Que eu tenho autonomia. Não abro mão, por exemplo, de indicar os profissionais da assessoria jurídica. Hoje se você não tiver uma boa assessoria jurídica não consegue fazer um bom trabalho. O prefeito disse que não tinha nenhum problema, portanto, falta apenas detalhes para definir o assunto.

O senhor se sente preparado para assumir a Previ-Mossoró?
Eu disse ao prefeito que só aceito o cargo se for para contribuir. Então, acho que posso contribuir para organizar a Previdência do município. Quero chegar com uma boa equipe jurídica, pessoas com quem eu trabalhei na Codern e que são capacitadas para a função. Então, acredito que será possível  contribuir com o município.

Fonte: Blog do César Santos (www.defato.com)


PreviMossoró ficará sob novo comando

Mais mudança à vista na equipe do prefeito Francisco José Júnior (PSD). E os bastidores fervem. Algo que envolve até o governador Robinson Faria (PSD). O interino foi informado que Robinson não teria gostado nadica de nada de ter seu nome na jogada. Ainda mais quando envolve o comando da PreviMossoró, a Rádio Difusora e o seu diretor, o advogado Paulo Linhares.

Tudo começa com o teor de comentários ou material radiofônico produzido pela emissora comandada por Paulo Linhares. O prefeito não estaria satisfeito com a postura adotada pela rádio e teria conversado, no sentido de que as críticas fossem amenizadas. Não conseguiu.

E partiu para algo já esperado e anunciado por alguns blogs da cidade: mudar o comando da PreviMossoró, hoje sob a liderança de Paulo Linhares. O blog foi informado que o prefeito teria dito que o governador Robinson Faria teria lhe pedido para que acomodasse o ex-vereador e ex-secretário estadual de Turismo Renato Fernandes na estrutura da Prefeitura de Mossoró.

Como já fez alterações em cargos específicos e não teria como atender ao pedido, o prefeito teria conversado com Paulo Linhares e comunicado que o governador queria o comando da PreviMossoró nas mãos de Renato Fernandes.

E eis que Paulo Linhares teria ligado imediatamente para Robinson Faria, que teria digo estar distante da celeuma, que não teria feito pedido algum e que não estaria sabendo de nada.

E pensar que tudo partiu, ou teria ficado mais complicado, depois que a Rádio Difusora veiculou entrevista com o senador Garbaldi Filho (PMDB) - feita pelo próprio Paulo Linhares...

O prefeito pode até está certo... 

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Rateio danoso ao serviço público

O rateio de cargos públicos é, definitivamente, o maior câncer que afeta a sociedade de maneira geral. Por mais que se diga, em campanhas eleitorais, que o agir diferente é imprescindível para o funcionamento de serviços públicos, tal afirmação cai por terra assim que os votos chegam às urnas. E logo no primeiro dia pós-eleição – ou até bem antes – já se discute quem ficará com este ou aquele cargo.

E, em alguns casos, as decisões são proteladas até que aliados de quem venceu entrem em acordo. O que se vivencia em Mossoró, com a crise que se abateu sobre o Hospital Regional Tarcísio Maia, reflete Bem esse problema. O governo Robinson Faria chega hoje ao seu 44.º dia, e é inconcebível que, neste tempo, ele não tenha conseguido encontrar nomes para substituir a diretoria nomeada pela sua antecessora.

Como o governador demorou para exonerar a diretoria do Tarcísio Maia, esta pediu para sair. Até porque sabia que não ficaria. Algo normal, pois se trata de cargos de comissão, de confiança. Esperava-se que os substitutos da diretoria demissionária tivessem seus nomes publicados no Diário Oficial do Estado (DOE) de ontem.

Mas nada saiu. Em material produzido pelo JORNAL DE FATO nesta quinta-feira, a Secretaria Estadual de Saúde Pública (SESAP) afirmou que o Hospital Regional Tarcísio Maia não passaria o carnaval sem comando. Enquanto que diretores diziam justamente o contrário: que ficam até hoje.

E é assim, nesse joguinho de espera para saber qual aliado vai indicar qual cargo que se vive. Como se a saúde, por exemplo, fosse mero capricho para atender interesses políticos de governantes e aliados. Como se não houvesse algum interesse maior acima de indicações ou se não existissem problemas a serem resolvidos.

E vem em mente uma pergunta: quem vai resolver determinadas questões se quem a gente colocou no governo se mostra avesso? Sim, porque ao protelar nomeações e fazer que o cidadão sofra as conseqüências de briguinhas e questiúnculas políticas interfiram em decisões, governantes evidenciam o pior da política.

E nem precisa se dizer aqui qual seria. É evidente que todos sabem. Assim posto, é preciso dizer que tal situação não acontece apenas em Mossoró. A tal divisão de cargos, de contemplar este ou aquele apoiador da campanha passada, pode ser vista em todos os municípios potiguares.

E este é o grande mal do serviço público, especificamente em funções que são exercidas à base do apadrinhamento. Em vez disso, poderia-se adotar outro viés – poderia até ser com alguma conotação política – para determinados cargos. Ou será que a parte técnica só é encontrada fora do corpo efetivo do funcionalismo público?

Voto paritário
O Conselho Universitário da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA) aprovou ontem o fim do voto paritário, no qual professores, técnicos e alunos têm o mesmo peso em eleições para reitor. Antes, o voto do professor tinha peso de 70%, enquanto que técnicos e alunos dividiam, igualmente, os 30% restantes. A mudança de peso no voto da comunidade acadêmica valerá para as próximas eleições para reitor, as quais acontecerão no próximo ano. Ficou ainda decidido que o professor que quiser disputar a Reitoria deve ter, no mínimo, três anos na casa. A Ufersa assume a 38.ª posição entre as 57 IES federais que adotaram a mudança.

Pingo da meia noite
A programação oficial do carnaval de Mossoró será aberta hoje, com o “Pingo da meia noite”, na Avenida Rio Branco. Para esta sexta-feira, cerca de 100 policiais trabalharão na segurança do evento. Para os próximos eventos, e assim como aconteceu nas prévias carnavalescas, o contingente policial será de 60 homens. O esquema de segurança foi anunciado ontem pela Prefeitura de Mossoró, em ato ocorrido na Estação das Artes Elizeu Ventania. O secretário municipal de Segurança, Alvibá Gomes, afirmou que a equipe de policiais envolvida no esquema de segurança tem experiência em trabalhar em grandes eventos.

R$ 77 milhões a menos
Apesar de ter registrado recorde na arrecadação do ICMS no mês de janeiro, o Rio Grande do Norte registra perdas elevadas em outras receitas. A informação passada aos deputados estaduais pelo secretário estadual de Planejamento, Gustavo Nogueira, foi de que o Governo registrou repasse em baixa do Fundo de Participação dos Estados (FPE). O secretário disse que houve redução em R$ 77 milhões na parcela do FPE recente e evidenciou que o RN passa por dificuldades financeiras. Gustavo Nogueira esteve ontem na Assembleia Legislativa para acompanhar e explicar projetos de interesse do governo.

Campanha da Câmara
A Câmara Municipal de Mossoró vai iniciar as atividades legislativas com a campanha “A Câmara quer ouvir você”. Algo que remete à ideia de que o cidadão poderá apresentar sugestões que possam ser transformadas em projetos de lei. Nesta nova roupagem, o presidente da Casa, Jório Nogueira, avisou que investirá em ações da comunicação, como novo site e contas no Facebook, Twitter e Instagram para todos os vereadores. Outra novidade é que, além da transmissão pela TV aberta, as sessões também serão transmitidas pelo site.

Teste HIV
Os interessados em fazer teste de HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis devem se deslocar ao PAM do Bom Jardim. A Secretaria Municipal de Saúde informou que os resultados saem em meia hora e que o cidadão, caso o exame se apresente positivo, receberá orientações e será encaminhado para receber os devidos medicamentos e acompanhamento de profissionais específicos.

Tempo ao tempo
A ex-governadora Rosalba Ciarlini passará o carnaval em Tibau. Passada a folia, ela viajará para a Alemanha e somente quando retornar é que vai pensar em discutir política. Rosalba sabe que é cedo para colocar 2016 em pauta e o tema entrará em conversas a partir do segundo semestre, para quando janeiro de 2016 chegar...  Ela tem evitado dar vazão às especulações e falará no momento oportuno.

Felipe será o líder
O deputado federal Fábio Faria (PSD) tentou assumir a liderança da bancada potiguar no Congresso Nacional. Ficaria em posição confortável, já que o pai é o governador do RN. Mas Fábio foi lento e levou rasteira do deputado federal Felipe Maia (DEM). Dos 11 membros (deputados federais e senadores), Felipe conseguiu apoio de seis.

Reajuste aprovado
A Assembleia Legislativa aprovou, em sessão extraordinária realizada ontem, reajuste de 13,01% aos professores da rede estadual de ensino, acatando projeto enviado pelo governador Robinson Faria. A votação do projeto ocorreu devido entendimento entre os líderes dos partidos na Casa. O reajuste será creditado no salário da categoria retroativo ao mês de janeiro.

Curtas
1 – Coube ao ex-presidente Lula a missão de acalmar os ânimos de peemedebistas que podem fazer coro às vozes que ecoam acerca do impeachment da presidente Dilma Rousseff.

2 – Lula já esteve com o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), e na noite da quarta-feira passada jantou com o governador do Rio de Janeiro, Pezão. Lula quer apoio do PMDB.

3 – A Caern projeta campanha sobre uso racional da água para manter o abastecimento equilibrado. Algo que deveria ser seguido pelos consumidores em geral. Em tempos de crise, água vale muito.

4 – O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) mudou decisão que cassou o mandato do prefeito de Macau, Kerginaldo Pinto (PMDB). Em sessão realizada ontem, a Corte o manteve no cargo.

5 – Em tempo de especulação, pelo menos dois vereadores estão no eixo de debates particulares sobre composição de chapas: Francisco Carlos (PV) e Alex Moacir (PMDB). Isoladamente, claro.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

HRTM sem lenço e sem medicamento

Quem precisar de atendimento médico de urgência e emergência no Hospital Regional Tarcísio Maia (HRTM) vai, certamente, entrar em um novo bloco de carnaval: o de diretores demissionários. O Governo do Estado ainda não nomeou substitutos para a diretoria do hospital de maior importância para Mossoró e região.

Se o quadro já era grave, com a falta de medicamentos e de materiais mínimos aos setores de urgência e emergência quando se tinha diretores, imagine agora, quando nenhum deles tem interesse em permanecer nos cargos. A regra parece ser clara e o cenário que se apresenta, idem: o HRTM está sem comando e sem rumo e tende a piorar no carnaval.

Certamente, os diretores demissionários não ficarão de plantão neste período. Já se diz que não se pode cobrar nada agora do atual Governo Estadual, que ainda vivencia transição. Ora, isso não existe. Não se trata aqui de nenhuma esmola ao cidadão. Saúde faz parte das políticas públicas inerentes ao viver em sociedade, e se ocorrem falhas, o problema se torna de todos.

O governador Robinson Faria deve ficar atento aos detalhes, sob pena de ser considerado culpado em caso de mortes por falta de atendimento. Algo que aconteceu dias passados e merece ser investigado pelo Ministério Público. Diz-se por aí que um nome à diretoria-geral do Hospital Regional Tarcísio Maia teria sido apresentado ao governador Robinson Faria: o médico Haroldo Duarte. Nome exposto pelo prefeito mossoroense Francisco José Júnior.

O interino, contudo, foi informado que o médico teria respondido que assumiria a função se o Governo do Estado apresentasse as devidas condições de trabalho. Leia-se aquisição de equipamentos e de medicamentos. O que não se pode é deixar que um hospital do porte do Tarcísio Maia fique à deriva, sem comando. E o pior: sem medicamentos.

O cidadão não pode ser penalizado. E volta-se a um aspecto já comentado neste espaço: o atual governador foi eleito aos auspícios de promessas relacionadas à melhoria dos serviços básicos e essenciais à população, como saúde, educação e segurança. Se Robinson venceu, foi porque o eleitor acreditou e confiou que ele seria a melhor opção para o Rio Grande do Norte.

Daí, a cobrança ser bem maior. O que não se pode é admitir a falta do básico do básico. Diz-se que o tripé da sociedade (saúde, educação e segurança) não apresenta problema isolado e que apresenta danos em todas as esferas. O interino vê isso como mera desculpa pela incapacidade de resolver questões que são tidas como crônicas.

Ou governantes que foram eleitos apresentam trabalho ou estarão fadados ao insucesso político. Afinal, administrar não é somente dizer que vai fazer isso e aquilo; é colocar em prática o que prometeu. E isso está em falta. Não só por estas bandas.

Questão de prioridade
Em um momento crucial, com a falta d’água ameaçando parar tudo – pois não se terá como movimentar um dos setores mais importantes da economia, que é a agricultura –, investir na realização de carnaval é querer perpetuar uma velha máxima: que o povo se esquece de tudo se houver uma bandinha sobre trio elétrico. Municípios que suspenderam seus carnavais estão certos. Todo mundo sabe que o desperdício de água é grande em tempos de folia. E a água que é gasta nas ruas fará falta, consequentemente, nas torneiras. Só uma questão de prioridade. E carnaval, com tantos problemas em evidência, fica em último plano.

Portal
O presidente da Câmara Municipal de Mossoró, vereador Jório Nogueira (PSD), está disposto a incrementar ações que possam auxiliar o acesso aos trabalhos legislativos. Uma delas diz respeito ao portal da Casa. É que hoje, quem quiser fazer alguma pesquisa sobre as leis municipais, enfrenta sérios problemas: não existe site nominal, e quem não souber usar a Internet, tem dificuldades em encontrar o que busca. Em vez de letras, números representam o que deveria ser o endereço virtual da Câmara.

Morte política
O interino assistiu, dias passados, ao filme “O Bem Amado”. E como existem Odoricos Paraguassu por estas bandas potiguares. Obras que demoram, promessas esquecidas... Embora governos recebam verbas a cada 10 dias, a alegação para a solução de problemas é sempre a mesma: escassez de recursos. Tudo em nome da crise. Interessante é que, quem assistir ao filme, identifica traços peculiares com alguma situação. Odorico, o da obra de Jorge Amado, embora fictício, possui particularidades reais. Um homem que visa o bem próprio, em detrimento de todos. Quer se dar bem acima de tudo.  No final, morre.

Dilma vai falar? 
Especula-se que a presidente Dilma Rousseff (PT) irá fazer pronunciamento em cadeia de TV e rádio para apresentar uma espécie de prestação de contas sobre o combate à corrupção. Tudo depois que pesquisas apontaram queda na popularidade dela. E, cá para nós, Dilma deveria fazer muito mais que um simples pronunciamento. A queda da popularidade não tem ligação alguma com a corrupção, pois é algo que os brasileiros já sabiam. Tem a ver com a quebra na palavra que ela deu na campanha passada. Disse uma coisa e fez outra. E o próprio PT está cobrando coerência entre o que foi dito e ações de governo.

Ser do contra
Partidos políticos que criticam esse ou aquele meio de comunicação se esquecem que precisam da mídia, de alguma forma. Que a opinião pública se faz a partir do contraditório. Em meio às falácias que são ditas, esquerdistas se apropriam de algo para defender o que, no passado, pareceu-lhes equivocado. O poder inebria até o mais centrado dos socialistas. E o mundo capitalista se faz presente a cada vez que alguém apresenta alguma acusação. Seja de qual ordem for. A alegação contrária a isso é sempre a mesma: quer dinheiro.

Cláudia ainda tenta
A esta altura do campeonato, falar em retorno de Cláudia Regina (DEM) à Prefeitura de Mossoró seria complicado. Poucos creem. Os processos que transitam pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) entram em fase final. O interino deu uma olhadinha nas movimentações e viu que os advogados dela entraram com agravo regimental em decisões monocráticas da ministra Maria Thereza Rocha de Assis Moura.

Consórcio na saúde
O governador Robinson Faria vai propor uma espécie de consórcio da saúde aos Municípios para a melhoria no atendimento aos 25 hospitais regionais. Proposta já feita no passado e devidamente recusada. Como a situação é outra, pode ser que a coisa ande. O anúncio foi feito por Robinson ontem, durante reunião liderada pela Federação dos Municípios do RN (FEMURN), que é presidida pelo prefeito Silveira Júnior, de Mossoró.

Suporte ao ambulante
A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Mossoró manteve contato com o interino para informar que os ambulantes que serão retirados do Centro da cidade receberão treinamento no Sebrae com foco à legalização. Disse que haverá unificação de aluguel e taxa de condomínio e que o valor não será exorbitante. A questão envolve, disse a Comunicação, apoio ao microempreendedorismo.

Curtas
1 – Dias contados para a folia começar (onde tem carnaval). Contudo, muitos preferem o silêncio e uma boa alternativa seria buscar as serras de Martins e Portalegre. Retiros religiosos também são boa pedida.

2– A Comunicação da Prefeitura de Mossoró informou que o cancelamento de licitação relacionado ao santuário de Santa Luzia se deu para ajustar detalhes do edital.

3– A Comunicação da PMM informou também que novo edital será lançado e que o anúncio deverá ser publicado no Jornal Oficial do Município (JOM) nos próximos dias.

4– O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) determinou novo afastamento da prefeita de Baraúna, Luciana Oliveira (PMDB). Assume o presidente da Câmara, David Clay. Uma novela sem fim.

5– O surgimento do PL, quando este for anunciado, deverá provocar baixas na Câmara Municipal de Mossoró. Do DEM, os dois vereadores deverão migrar para o “novo” partido.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Nem todos vão ter como

Os dias dos camelôs e ambulantes pelas calçadas do Centro de Mossoró estão contados. Eles serão retirados dos locais de trabalho informal e direcionados para um espaço que tenha condições de acomodar todos. Algo em torno de 400. A posição adotada pela Prefeitura de Mossoró é acertada. Correta. Afinal, espaço de todos não pode servir a alguns. Por isso que é público.

Pelas calçadas do Centro estão pessoas que atuam na clandestinidade há muito tempo e daquele trabalho tiram o sustento da família. A maioria não terá, certamente, condições de pagar aluguel, água e luz de um espaço na espécie de galeria comercial que surgirá em prédio, provavelmente, localizado na Avenida Rio Branco, tampouco verba para montar um quiosque para acomodar seus produtos e vendê-los.

Eles, os ambulantes, terão de buscar a legalização. A profissionalização. Deverão se tornar microempreendedores. Terão acesso às políticas públicas inerentes ao setor. Poderão fazer empréstimos e financiamentos. Para isso, é preciso dinheiro. Atuar na legalidade não é fácil, ainda mais para quem não tem nenhuma perspectiva de vida melhor.

E o problema que a Prefeitura deverá enfrentar será justamente nesse caminho: os obstáculos, certamente, surgirão e o Executivo verá que barreiras se apresentarão e muitos ambulantes relutarão em deixar as calçadas e partir para o trabalho formal. Legal. Saliente-se que a Prefeitura de Mossoró faz o que deveria ter feito. Se não fez antes, crê o interino, talvez tenha sido por conta do problema social inerente ao surgimento de camelôs em qualquer cidade do porte de Mossoró.

Obviamente que, como todo Poder Executivo, a Prefeitura tenha interesse em aumentar sua arrecadação. E a ida dos ambulantes para um espaço único também servirá para tal. É que os comerciantes deverão pagar o Imposto Sobre Serviço (ISS) à Municipalidade. Mas não existe nada de errado nisso. A questão toda, e a qual certamente a Prefeitura enfrentará dificuldade, diz respeito à saída da maioria das ruas, à legalidade e ao pagamento de aluguel, taxas e impostos.

A equipe nomeada pelo prefeito Francisco José Júnior (PSD) para ficar no comando das atividades, da retirada dos camelôs das ruas, terá muito trabalho pela frente. Ainda mais quando a Prefeitura não vai ter como auxiliar no pagamento de aluguel de quiosques.

E essa é a dúvida de alguns: como a Prefeitura quer retirar os camelôs das ruas e não vai ajudar em nada? Talvez, a equipe nomeada pelo prefeito tenha as respostas, as quais devem ser fornecidas pessoalmente a quem interessar. O interino reforça que a PMM está fazendo a coisa certa, mas existirão os que não enxergarão por esse aspecto.

Licitação suspensa
A Prefeitura de Mossoró suspendeu licitação alusiva à contratação de empresa especializada à elaboração de projeto de arquitetura do Santuário de Santa Luzia. O comunicado foi divulgado no Jornal Oficial do Município (JOM), edição do dia 6 passado. O aviso de suspensão não informa o que houve. Apenas diz que novo processo será aberto e que o edital será divulgado pelos mecanismos oficiais (JOM). Com isso, a promessa de que o santuário teria sua construção iniciada agora caiu por terra. É que no ano passado foi dito que a obra começaria em janeiro.  O Santuário de Santa Luzia é um dos trunfos do prefeito.


Wilma quer Sandra fora
A vice-prefeita de Natal e presidente estadual do PSB, Wilma de Faria, quer fechar as portas do partido para a ex-deputada federal Sandra Rosado (PSB). Ou melhor: quer Sandra fora da legenda. Wilma afirmou que não disputará vaga à Câmara Municipal em 2016 e que sua meta está em 2018: vai disputar uma cadeira à Câmara Federal. Com isso, a prioridade será ela. Sandra Rosado deve ter entendido o recado. Aliás, as duas já não se entendiam. Um dos caminhos viáveis para Sandra seria uma aproximação política com o governador Robinson Faria (PSD). Sandra e Larissa Rosado foram afinadas com Robinson.

Sem desculpas
A assessoria do prefeito Francisco José Júnior tem pecado pelo excesso.  Especificamente no Facebook, onde se percebe a defesa ou informação de que ele não estaria podendo fazer muito em virtude do quadro financeiro que encontrou na Prefeitura de Mossoró. Bom, isso é meio contraditório. Quando foi candidato na eleição suplementar, Silveira já sabia perfeitamente como a situação estava. E, mesmo assim, foi em busca do voto. Ganhou. O cidadão espera que ele cumpra o prometido e não quer desculpas de assessores. Quando a pessoa se candidata e vence, certamente o cidadão viu que tal pessoa seria a melhor.

Josivan com Silveira
O vice-prefeito de Mossoró, Luiz Carlos Martins (PT), não deve ter gostado da ida do ex-reitor da Ufersa Josivan Barbosa de Menezes (PT) para a equipe do prefeito Francisco José Júnior (PSD). Todos sabem da pretensão política de Josivan, que foi candidato a vice na chapa de Larissa Rosado (PSB) em 2012. Todo mundo sabe que o ex-reitor quer mais. E, certamente, deverá se projetar para estar na chapa em 2016, ao lado de Silveira. Aliás, a nomeação de Josivan para a Secretaria de Planejamento não convence. Foge ao perfil empreendedor do ex-reitor. Daí, o interino vislumbrar provável descarte de Luiz Carlos no próximo ano.

Morte no HRTM
A TV fechada de Mossoró expôs ontem o drama de uma família que teve um ente morto no Hospital Regional Tarcísio Maia. A alegação da família foi de que faltou atenção. Justo no dia em que a unidade regional hospitalar estava sem comando, pois sua diretoria entregou os cargos ao governador Robinson Faria (PSD). A quem culpar? A quem recorrer? Nestes momentos, a gente percebe que a vida não é tão importante.

Atendimento a desejar
A situação do Hospital Regional Tarcísio Maia não é das melhores. Faltam medicamentos e o atendimento, que era para ser humanizado, foi para as cucuias. Aliás, não é só no HRTM. O serviço da saúde pública em geral não é lá essas coisas. O interino fala aqui de atendimento. Muitas vezes, o paciente é tratado como bicho bruto. E olhe que o cidadão é quem paga, por meio de impostos.

Odontologia na UBS
O serviço de odontologia que funcionava na Escola Municipal José Benjamim, no Alto de São Manoel, foi transferido para a UBS Maria Soares, que funciona em prédio anexo à UPA daquele bairro. A Secretaria Municipal de Saúde informou que a UBS está sendo incluída no programa Saúde da Família. E disse que os estudantes não serão penalizados. Basta ir à Unidade, onde os dois dentistas passarão a atuar.

Marcha
A Federação dos Municípios do RN (FEMURN) prepara a “Marcha Potiguar”. Algo semelhante ao que ocorre em Brasília, com a “Marcha dos Prefeitos”, que é coordenada pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM). Uma iniciativa que vai expor o que todos dizem: os municípios estão inadministráveis em consequência da queda de receitas.

Curtas
1 – A folia já começou em Mossoró, com alguma atração isolada, mas que consta da programação oficial. Mesmo assim, o esquema de segurança mossoroense será apresentado à imprensa somente amanhã.

2 – Em Grossos, o bloco “Quer vir, venha” será uma das atrações do carnaval. O folião que tiver a melhor fantasia será premiado. A Prefeitura não realizará carnaval.

3 – Trafegar em algumas ruas e avenidas está um tormento para motoristas. O desnivelamento do calçamento e os buracos são os problemas que se percebe em áreas centrais e periféricas.

4 – Karl Marx deve estar se estrebuchando às tentativas de esquerdistas de contrariar definição acerca da revolução. Uma revolução sempre muda, mas tem gente que pensa que é sempre para melhor.

5 – Quando tivermos um Estado ético, cumprindo todas as suas obrigações, seremos verdadeiramente felizes e livres. Até agora, apenas parte dos homens segue a ética.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Luiz Carlos deve estar de orelha em pé

O vice-prefeito Luiz Carlos (PT) deve ter ficado de orelha em pé com a ida do ex-reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), professor Josivan Barbosa de Menezes (PT), para a Secretaria Municipal de Planejamento. Todo mundo sabe que Josivan tem pretensões políticas. Tanto que ele chegou a compor chapa com Larissa Rosado (PSB) nas eleições de 2012. Não deu certo, mas o sonho não acabou. Apenas adormeceu.

Ao convidar Josivan para integrar sua equipe, o prefeito Francisco José Júnior (PSD) abre espaços para especulações. E a primeira é de que em 2016 Luz Carlos não teria vaga na chapa majoritária. O PT continuaria. Mas com outro representante. E Josivan Barbosa certamente entra no campo das sondagens.

Até porque não faz sentido ele ocupar a pasta de Planejamento. Até que tem ligação indireta com a experiência dele na Reitoria da Ufersa. A que lhe caberia melhor seria a de Desenvolvimento Urbano. Até pelo perfil empreendedor.

Daí que o blog levanta a questão: a ida de Josivan para a equipe de Silveira tem tudo para apresentar um viés político mais na frente. Um caráter de substituição. De inserção. De composição. Para 2016.

Petistas, desçam do palanque

Petistas ou os que seguem teorias esquerdistas insistem na tese de que a gasolina na era FHC era mais cara do que agora. E propagam que o salário mínimo no tempo de Fernando Henrique Cardoso era de R$ 200,00 e que agora o valor é de R$ 788,00. De 2002 para 2015. Querer dizer que os R$ 588 de acréscimo ao longo de 13 anos é muito é querer chamar meio mundo de idiota. Em números quebrados, o governo do PT concedeu R$ 45,23 por ano.

É muito pouco para quem se vangloria de ter feito muito. E ainda há quem busque outras vertentes da sociedade para dizer que somente o PT faz a coisa certa. E daí surgem Prouni, Fies, casas populares, isso e aquilo. Bom, são apenas tentativas de propagar o melhor que todo governo tem. E todo governo tem seu aspecto positivo e negativo.

As mudanças administrativas que fizeram com que se registrasse avanço nada mais são do que fruto das transformações da própria sociedade. Tudo muda. As leis precisam se adequar ao novo e talvez a existência ou ocorrência de tantos Projetos de Leis Complementares explique isso. Algo que, sinceramente, alguns petistas fazem questão de não enxergarem.

Parece um mantra que ecoa desde as eleições passadas, quando a então candidata Dilma Rousseff (PT) se viu ameaçada pelo tucano Aécio neves: quem se mostra contrário à realidade é simplesmente contra o sistema. É reacionário. É PIG. É asno. Como se a crítica ou posicionamento contrário ao que está posto não fossem próprios da democracia. Ou querem evidenciar que a democracia só existe quando algum posicionamento não contraria quem está no poder? Algo contraditório.

Petistas querem fazer valer a máxima de que tudo está as mil maravilhas no governo brasileiro e que o reajuste no preço da gasolina não teria sido tão alto. Que, ao consumidor que paga 30 litros do produto, o aumento foi de “apenas” R$ 6,00. Quantos R$ 6,00 somariam ao longo do ano? Nem tudo é maravilha no Brasil.

Nem no país de Alice.

Mas tem petista achando que o mundo da fantasia existe e querem, a todo custo, fazer com que inconsistências políticas e administrativas – para não falar em contradições sobre o que foi dito na campanha com o período pós-voto na urna – sejam acatadas por todos. Em uma espécie de unanimidade em torno de algo equivocado. Não se diz que toda unanimidade é burra? E por quais motivos tem gente querendo isso?

Em um regime democrático, as pessoas são “livres” para expressarem ou defenderem o que querem e no que acreditam. Não é com imposições que o PT vai atrair alguma coisa boa. Sim, porque ao propagarem idéias antiquadas acerca da política, o máximo que retornará será antipatia. Ojeriza, asco e repúdio são os maiores frutos que se poderá colher.


Como assim?
Crise financeira internacional. É a culpa atribuída pela presidente Dilma Rousseff ao aumento do combustível e da tarifa de energia elétrica. Dilma discursou ontem em evento do seu partido, o PT. Disse que as medidas anunciadas foram para o reequilíbrio fiscal e crescimento da economia. Vamos ver se o interino entendeu: a presidente quer dizer que não sabia da crise internacional e da seca que assola o Brasil? Onde estava sua equipe? Não se tinha ninguém no Governo analisando os fatos ou estavam todos preocupados com a reeleição dela?

À espera de chuva
A peleja do agricultor, ao receber as sementes dos governos ao plantio, começa justamente neste ato. Anos passados a falta de chuva causou prejuízo considerável ao homem do campo. Sem chuva, a plantação não vingou. O preço de alguns produtos subiu, evidentemente. O quilo do feijão verde, antes encontrado ao preço de R$ 4,00, está sendo vendido a R$ 8,00. Os poucos trabalhadores rurais que tem acesso à água de poços anda conseguem se sustentar. Mas quanto tempo poderão usufruir do líquido armazenado em aqüíferos? A situação, caso o inverno não seja bom, ficará mais difícil. E preço irá às alturas de vez.

Candidato do PMDB
Mal saiu de uma eleição, o deputado federal Walter Alves (PMDB) já estaria pensando em outra. Especificamente à Prefeitura de Natal. A questão é que o PMDB natalense já teria nome: o deputado estadual Hermano Morais. Assim, como quem não quer nada, Walter Alves segue o exemplo do pai, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) e poderá, sem alardes, aplicar rasteira em Hermano.

Desatenção
Assessoria de imprensa deve orientar os assessorados para evitar algum constrangimento ou micos. Não vale à pena aparecer por aparecer ou simplesmente tomar decisões desconexas para mostrar trabalho. E a assessoria do prefeito Francisco José Júnior (PSD) tem deixado a desejar e o expõe sem necessidade. A última foi essa história de pontapé de jogo em segunda rodada do campeonato estadual. Sem necessidade alguma, armou-se uma solenidade para que se apregoasse a municipalização do Nogueirão como ponto maior. Fosse ao menos abertura do certame ou inauguração de estádio...

Triste
Notícia que nenhum pai ou mãe gostaria de saber:uma garota de 13 anos foi encontrada morta com tiro na testa e o Itep constatou que ela estaria grávida de três meses. O namorado, um garoto de 14 anos, afirmou que o tiro foi acidental. Peritos não encontraram vestígios de pólvora nas mãos dele. O pai do garoto está sumido. A lição que fica: pais, orientem seus filhos. O fim diante de uma gravidez indesejada é sempre cruel.

Mensagem de Silveira
O prefeito Francisco José Júnior (PSD) vai fazer leitura de mensagem na Câmara Municipal no próximo dia 20. Ele apontará as prioridades administrativas para este ano. Certamente a construção ou aquisição do Hospital Municipal será listado, bem como investimento à construção do Santuário de Santa Luzia. O prefeito indicou projeção de recursos para as duas obras no Orçamento deste ano.

Medidas
O pacote de contenção de gastos anunciado pelo governador Robinson Faria (PSD) é válido e certo. Ele sabe onde deve mexer. Ou melhor: cortar. O governador tem a ciência de que a questão envolve decisões passadas e que não foram tomadas na administração de sua antecessora.

Craque do futuro
As inscrições ao projeto “Craques do Futuro”, desenvolvido pela Prefeitura de Mossoró, serão reabertas após o período de Carnaval. São 120 vagas, das quais 60% se destinam aos alunos da rede municipal de ensino. O restante, para estudantes da rede estadual e privada. As aulas da escolinha acontecerão no estádio Manoel Leonardo Nogueira, o Nogueirão.

Curtas
1 – Prestadores de serviço da área de saúde de Mossoró se reuniram ontem com o Conselho de Saúde para discutir a Portaria 2617/13. Alegam atraso desde o mês de novembro.

2 – O esquema de segurança para o Carnaval de Mossoró será apresentado pela Prefeitura na próxima quinta-feira. As secretarias envolvidas receberão a imprensa na Estação das Artes.

3 - Rompimento nos dutos da adutora do Médio oeste deixou a população de Messias Targino sem água. A Caern avisou que problema será sanado nesta terça-feira. O jeito é aguardar.

4 – Sequenciando em água: a Caern informou ontem que o abastecimento em São Francisco do Oeste voltou ao normal, especificamente no atendimento a quem mora na zona urbana.

5 – O governador Robnson Faria cumpre agenda hoje em Pau dos Ferros, onde iniciará a distribuições de sementes. É a primeira visita de à cidade administrada por Fabrício Torquato.