quinta-feira, 31 de julho de 2014

Não dá para compreender

A informação enviada pela assessoria de imprensa do candidato Francisco José (PROS), de que ele suspendeu a campanha eleitoral, é estranha. Todo e qualquer candidato mantém seu projeto político diante de pendências jurídicas. Foi assim com Larissa Rosado (PSB), que seguiu candidata nas eleições suplementares em Mossoró, e com tantos outros.

Francisco José foi intimado a prestar esclarecimentos acerca de sua filiação ao PROS no dia 29 passado. Ele teria sido ouvido ontem ou hoje. Ele e o presidente estadual da legenda, vereador natalense Rafael Motta.

Estranhamente vem a informação relacionada à suspensão de sua campanha. 

Como o processo ainda não foi apreciado pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o blog não concebe a suspensão de campanha como maneira de evitar trauma em eleitores. Até porque todo candidato precisa atrair votos. Se existe uma parada, consequentemente todo o projeto e processo cessam. E recomeçar é meio danoso. Daí o blog achar estranho.

E como ficam os apoios acertados? A assessoria de Francisco José chegou a informar que ele teria apoio em 26 municípios potiguares, de seis prefeitos. O prefeito mossoroense, Francisco José Júnior (PSD), chegou a dizer, em recente encontro da campanha do pai dele (Francisco José), que a primeira semana de campanha teria rendido apoio em 40 cidades. E que este número seria acrescido de mais outros.

Daí a incoerência. Seja do candidato ou do entendimento do blog.


Francisco José suspende campanha

A candidatura do ex-deputado estadual Francisco José (PROS) foi suspensa. Em e-mail encaminhado à imprensa agora a pouco, a assessoria dele informou que a medida decorre das pendências jurídicas acerca do pedido re registro de candidatura. Em razão disso, ele resolveu parar as atividades políticas até que a Justiça Eleitoral decida. Segue abaixo a nota:


“A coordenação da campanha do candidato a Deputado Estadual Francisco José, vem a público informar que, em decorrência das pendências jurídicas acerca do registro de candidatura para o atual pleito, decidiu suspender as atividades de campanha até que o processo de registro esteja devidamente deferido.

Essa atitude surge devido a decisão do candidato Francisco José de não transformar essa campanha numa batalha judicial e nem de envolver seus militantes em qualquer situação ou sentimento de insegurança. Dessa forma, em sendo deferida a candidatura, todo o processo será retomado em sua normalidade e com ainda maior empenho e dedicação do que vinha sendo conduzido até agora.


O sentimento é de agradecimento e respeito a toda a população de Mossoró e do Rio Grande do Norte que tem nos recebido de forma carinhosa e acolhedora, o que motivou ainda mais o candidato Francisco José a ser o seu representante na Assembleia Legislativa.”

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Ivan Júnior sobre apoio a Henrique: 'RN não pode arriscar mais'”

O prefeito reeleito de Assu, uma das maiores cidades do Rio Grande do Norte e a principal de sua região, Ivan Júnior (PROS), resume numa frase o motivo de apoiar o deputado Henrique Eduardo Alves para governador: “Henrique é um homem antenado com as necessidades da juventude. Ele consegue transformar experiência em capacidade de realização, conhece os problemas do nosso Estado e depois de ter chegado ao auge de sua carreira parlamentar está disposto a governar o Rio Grande do Norte e enfrentar um desafio que não será dos fáceis”


Em entrevista, o prefeito Ivan Júnior, de 34 anos, uma das mais jovens lideranças políticas do Rio Grande do Norte, falou sobre a decisão de apoiar Henrique Eduardo Alves para governador, que mensagem vai levar ao seu eleitorado e o que espera de um governo conduzido pelo atual presidente da Câmara dos Deputados.

E completa: “Eu escolhi Henrique, vou votar em Henrique e vou pedir o voto porque o Rio Grande do Norte não pode arriscar mais. Não temos tempo para fazer apostas. O Rio Grande do Norte precisa de certeza e segurança”.

Fonte: Assessoria

Pagamento dos servidores estaduais começa amanhã

As Secretarias de Estado do Planejamento e das Finanças (Seplan) e da Administração e dos Recursos Humanos (Searh) divulgaram o calendário de pagamento dos salários dos servidores estaduais relativo ao mês de julho, que será da seguinte forma:  

Nesta quinta-feira (31) será creditado o pagamento de todos os servidores da Segurança, Saúde e Educação (inclusive UERN), bem como todos os servidores do DETRAN, IDEMA, DEI, JUCERN e IPEM, independente do valor do salário, que representam um total de 60.055 servidores;

Ainda na quinta-feira, a partir do meio-dia, recebem os servidores ativos e inativos das demais áreas que ganham até R$ 2 mil líquidos – que somam 33.409 servidores;

No dia 08 de agosto, sexta-feira, serão creditados os salários dos servidores ativos e inativos que recebem acima de R$ 2 mil líquidos - 9.377 servidores no total.

93.464 servidores receberão o pagamento dentro do mês, o que equivale a 91% da folha do Estado.


Os outros 9% (9.377 servidores) receberão no dia 08 de agosto.

Fonte: Assessoria

Município discute adesão ao Viver Sem Limites

Com o objetivo de ampliar ações em benefício das pessoas com deficiência em Mossoró, foi realizada uma reunião para tratar da implantação do programa Viver Sem Limites, na tarde desta terça-feira, 29, no Centro Administrativo Prefeito Alcides Belo.

Os três eixos do programa, ligado ao Governo Federal, são: Acesso à Educação, Inclusão Social, Acessibilidade e Atenção à Saúde. Jenair Alves, consultora da Secretaria de Direitos Humanas da Presidência da República, falou da importância do Município aderir ao programa, criado em 2011. “Nós queremos aumentar a adesão dos municípios ao programa. Atualmente, 30% da população do RN tem alguma deficiência e é necessário que os benefícios a estas pessoas sejam ampliados”, frisou.

A presidente do Conselho Municipal de Direitos das Pessoas com Deficiência (CMDPP), Lúcia Aquino, esteve à frente da reunião. “Mossoró tem atualmente 27,6% de pessoas com deficiência. Isto é, pouco mais que 60 mil pessoas”, destacou ao falar da importância do fortalecimento de políticas públicas para pessoas com deficiência.

A secretária municipal de Desenvolvimento Social, Amélia Ciarlini, também esteve presente e disse que o Município quer sim aderir ao programa. “Sabemos da importância da inclusão das pessoas com deficiências nas diversas modalidades deste programa. Mossoró já atende aos pré-requisitos e vamos implantar, com a maior brevidade possível, ações que beneficiem essas pessoas”, destacou.

O programa prevê a implantação do Pronatec Sem Limite, a Escola Bilíngue, Transporte Escolar Acessível, Acessibilidade na Educação Superior, dentre outros benefícios.

O CMDPP, formado por 16 integrantes, esteve à frente da reunião e possui um papel importante no município, o de garantir e ampliar os direitos das pessoas com deficiência.


Estiveram presentes na reunião, a secretária municipal de Desenvolvimento Social e Juventude, Amélia Ciarlini, representantes do Ministério Público e da Procuradoria do Trabalho, o Fórum das Mulheres Com Deficiência, a consultora da Secretaria Nacional dos Direitos Humanos, Jenair Alves, além de representantes da Apae, Secretaria de Educação, Saúde e pessoas ligadas a diversas associações de pessoas com deficiência.

Fonte: Comunicação

Jório Nogueira e Betinho Segundo na expectativa

Com relação aos nomes que foram deferidos pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), um total de 89, dois se destacam: o filho do deputado federal Betinho Rosado (PP), Betinho Segundo (PP), e o vereador Jório Nogueira (PSD). Os dois já afirmaram que não serão candidatos. Jório até ensaiou que teria apoio de empresários locais para disputar uma cadeira na Assembleia Legislativa. mas desistiu e declarou apoio à postulação do ex-deputado estadual Francisco José.

Betinho Rosado está implicado com a Justiça. É que ele aparece na lista dos que estão inelegíveis em virtude de falhas detectadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). Isso do período em que ele foi secretário estadual de Educação no governo de Wilma de Faria (PSB).

Já Francisco José (PROS) tem que provar que é filiado ao PROS. O juiz Verlano Medeiros, do Tribunal Regional Eleitoral, listou algumas diligências e solicitou originais de toda a documentação relacionada à ida do ex-deputado à legenda comandada pelo vereador natalense Rafael Motta no Rio Grande do Norte. Verlano quer selos e livro de controle do 4º Cartório de Natal do mês de outubro do ano passado.

Francisco José, por outro lado, diz, via assessoria, que está tudo bem e que não existe nenhum problema com seu registro. Ele apresentou ao TRE cópía autenticada de sua filiação, a qual teria ocorrido em 5 de outubro do ano passado. Um sábado.

O candidato do PROS se preveniu, pois o fato de se registrar filiação partidária em cartório não é praxe. Até porque não precisa. Isso porque os partidos se encarregam de enviar a lista de filiados duas vezes: outubro e abril do ano subsequente.

O PROS teria cometido a gafe de não incluir o nome de Francisco José no rol de filiados. E, por ter apresentado cópia autenticada em cartório de filiação, cujo documento tem assinatura do presidente estadual do PROS, Rafael Motta, este também foi arrolado ao processo para prestar esclarecimentos.

O prazo de apresentação de documentos, tanto de Francisco José, do Cartório de Natal e de Rafael Motta, já expirou. O Tribunal Regional Eleitoral tem até o dia 5 de agosto, conforme o calendário eleitoral, para julgar o processo relacionado à candidatura de Francisco José.

Diante disso, não se pode afastar a hipótese das candidaturas de Betinho Segundo e Jório Nogueira. Afinal, o deputado federal Betinho Rosado e o prefeito Francisco José Júnior (filho do ex-deputado Francisco José) têm interesse em garantir seus espaços na Câmara Federal e Assembleia Legislativa, respectivamente.

TRE-RN julga 89 registros de candidaturas

Em sessão realizada na tarde desta terça-feira, 29, a Corte do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte julgou 89 registros de candidaturas, sendo 1 para governador, 1 para vice-governador, 12 para deputado federal (um indeferido) e 75 para deputado estadual, dos quais 3 foram indeferidos.

Nota do blog: Entre os nomes deferidos estão o de Betinho Segundo (PP), filho do deputado federal Betinho Rosado (PP), que enfrenta problemas relacionadas à lista de inelegíveis publicada pelo Tribunal de Contas do Estado. Betinho Segundo pode ser a alternativa caso o parlamentar não consiga o registro de candidatura.

Outro é o vereador mossoroense Jório Nogueira (PSD), que tem afirmado não ser candidato. Contudo, segue a mesma linha de substituição. Ele é a alternativa caso o ex-deputado estadual Francisco José (PROS) não consiga obtenha o registro de sua candidatura. Jório seria o nome do prefeito Francisco José Júnior (PSD).

Abaixo a relação dos candidatos:

Governador – Henrique Eduardo Lyra Alves
Vice-governador – João da Silva Maia

Deputado Federal
Eliana Braga Silva
José Adriano de Souza Gadelha
Helia Lima dos Santos
Ricardo Wagner Martins Cruz
Carlos Alberto Freire Medeiros
Eraldo Daniel de Paiva
Giovani Rodrigues Junior
Maria de Fátima Rosado Nogueira
Darlana Paulino Barbosa
Walter Pereira Alves
 Zenaide Maia Calado Pereira dos Santos.

Deputado Estadual
Milla Thaisa Barbosa Dantas da Silva
Maria Geciene Ferreira de Matos
Wildson Leiros Junior
Noradia Faustino de Almeida
Raquel Filgueira de Oliveira
Rafael Pithon Dantas
André Luis Albuquerque da Fonseca
José Dias de Souza Martins
Carlos Alberto de Souza Rosado Segundo
Alanne Talita Bezerra de Souza
Cleudo Martins Lopes
José Galeno Diógenes Torquato
Jorio Regis Nogueira
Jean Carlos de Góis
Carla Cristina Dutra Barbosa
Débora Kátia Medeiros de Morais
Eduardo Canuto de Oliveira
Garibalde Leite de Oliveira
Francielle Lopes de Araujo Batista
Laura Helena Lima Pinheiro
Leandro Carlos Prudêncio
Walkson da Silva Torres
Sonildo Alves de Souza
Gersony Gomes de Oliveira
Neide Sindo Felix de Souza
Luciano Martins de Moura
Joseane Karla de Oliveira
Julio Bezerril Regis
Manoel Jean Felix
Gildenor Rodrigues de Oliveira
Aldair da Rocha
Israel Fernandes Pereira
Fernando Antonio Carlos
Antonio Josino Neto
Damião Elias Fernandes
José Gomes de Oliveira
Edson Batista
Fernando Luiz Tavares
Jorge Luiz Teixeira Guimarães
Helcius Levy Santana Ferreira
Bruno Carlos da Silva
Edilson Honório da Silva
Epitácio Cândido de Brito
Nilson Araujo
Midiany Geizy de Oliveira Avelino
Maria Dilma de Abreu
Maria Zita da Costa
Maria Glória Pinto Aguiar
Kátia Silene Silva
Maria Gorete da Silva Barbosa
Maria Aparecida Silva Lima
João Maria Ricardo de Andrade Lima
Francisco Paulino de Medeiros
Maria José Almeida de Lima
Selma Oliveira Moreira Benicá
Quecia Karinna Diniz de Queiroz
Luzia da Silva Bezerra Barbosa
José Jubenick Pereira da Silva
Marcos Antonio Pereira Lima
José Lavousier Nogueira
Maria Goreth Orrico
Francisco de Assis José dos Santos
Milton Teixeira Filho
Jorge Luiz da Silva
Emanuel Alves
Maricelma Pereira
Dayana Carmen Batista do Nascimento
Maria do Socorro Mariano da Cunha
Adelita Maria de Oliveira
Evania Cristina Souza das Chagas Silva
José Lázaro de Paiva
Cristiane Bezerra de Souza Martins.

Indeferidos 
João Maria Ricardo de Andrade Lima (deputado estadual)
Josenildo Martins de Souza (deputado federal)
Airton Pereira da Silva (deputado estadual)

Fabíola Pereira da Silva (deputado estadual).

Ex-prefeito é condenado à prisão

Vejam só o que resulta prefeito beneficiar parentes. A notícia foi publicada no endereço eletrônico do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte: www.tjrn.jus.br. Segue abaixo:

O juiz Fábio Wellington Ataíde Alves, integrante da Comissão das Ações Coletivas e de Improbidade, condenou o ex-prefeito de Afonso Bezerra, José Robson de Souza, a 12 anos, três meses e 20 dias – dos quais dois anos e um mês serão de detenção e os demais de reclusão. Ele foi condenado com base no Decreto-Lei n.º 201/67, que dispõe sobre a responsabilidade dos Prefeitos e Vereadores, por crime de responsabilidade. O magistrado também condenou a mãe do ex-prefeito, Margarida Maria Pinheiro de Souza, a oito anos, quatro meses e dez dias de reclusão em regime fechado, com base na mesma legislação.

Os réus foram denunciados pelo Ministério Público Estadual em face do ex-prefeito ter celebrado vários contratos de locação de veículos e de compra e venda de materiais de expediente, materiais de consumo e cartuchos de impressoras com a sua mãe, Margarida Maria Pinheiro de Souza, totalizando a quantia de R$ 131.443,53, sem o processo licitatório ou mesmo a instauração do processo de dispensa/inexigibilidade de licitação.

O Ministério Público Estadual investigou e apurou que o réu firmou vários contratos com a sua mãe referente ao aluguel de dois veículos nos anos de 2001 e 2002, no valor total de R$ 129.230,00. As testemunhas ouvidas no processo declararam que na cidade havia outros carros que poderiam prestar os serviços.

As provas constantes nos autos demonstraram que houve a aquisição direta de cartuchos de impressora e materiais de papelaria no mercado de propriedade da ré Margarida Maria Pinheiro de Souza, ao arrepio das normas referentes ao procedimento licitatório, beneficiando-a, tendo em vista que na cidade de Afonso Bezerra existem outros “mercados” que poderiam fornecer os produtos. Com isso, a compra sem licitação das mercadorias pela Prefeitura de Afonso Bezerra, pelo período de 21 meses, serviu como prova mais que suficiente de que a ré tenha se beneficiado.

Para o juiz, ficou “demonstrado que o gestor público possuía a intenção de violar as regras de licitação, estando comprovada a intenção de burlar a lei no momento em que adquiriu bens repetidas vezes, em breves intervalos de tempo”. O magistrado entendeu também que ficou comprovada a compra direta de mercadorias e produtos de expediente para o abastecimento da Secretaria de Administração do município de Afonso Bezerra.

Deste modo, ao realizar a contratação direta com a sua mãe, o réu José Robson de Souza além de ferir o princípio da legalidade, prejudicou a população de Afonso Bezerra que poderia ter sido beneficiada com uma prestação de serviço mais barata e com mais qualidade, posto que conforme declarado pelas testemunhas, havia a possibilidade da participação de outros concorrentes.


Fonte: Tribunal de Justiça do RN 

Betinho afirma que Rosalba vai entrar na campanha

O deputado federal Betinho Rosado (PP)  afirmou que a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) vai se integrar à campanha dele. "A governadora teve tolhido seu direito, legítimo, de defender sua administração e tentar renovar seu mandato. Mas ela está firme e breve se integrará a nossa luta", afirmou o deputado.

O parlamentar também prestou contas de sua atuação parlamentar. Em cinco mandatos, Betinho já destinou emendas parlamentares para Mossoró que ultrapassam a casa dos R$ 170 milhões. Ele citou exemplos como o saneamento básico da cidade, que foi iniciado a partir de investimentos viabilizados por emendas parlamentares dele. "Nosso trabalho para viabilizar o saneamento básico de Mossoró garantiu as condições para essa verticalização e desenvolvimento do município", disse. 

terça-feira, 29 de julho de 2014

'É como cá'

Muitos prefeitos vão ficar no prejuízo para 2016. A história de que estaria todo mundo livre para ficar/apoiar com quem quiser não é totalmente procedente. Vide o que acontece em Pau dos Ferros, por exemplo, onde dois grupos se dividem entre os dois candidatos ao Governo do Estado com maior projeção política.

Por lá, o candidato Henrique Eduardo Alves (PMDB) tem o respaldo do grupo liderado pelo ex-prefeito Nilton Figueiredo e tentou atrair a ala política comandada pelo deputado estadual Getúlio Rego (DEM). Getúlio, apesar de dizer que seria difícil, aceitou receber Henrique. Depois recebeu Robinson Faria (PSD). E ficou evidente que a preferência dele seria por Robinson.

Se era para "descartar" Henrique, por quais motivos Getúlio recebeu Henrique? Alguns acham que foi para "valorizar" o caminho para o candidato do PSD.

Ocorre que estaria acontecendo algo que o grupo de Getúlio não contou: a largada dianteira do prefeito Fabrício Torquato (DEM), que teria acertado apoio á postulação de Robinson.

Fabrício sabe, assim como dois mais dois é igual a quatro, que o grupo de Getúlio vai indicar o ex-prefeito Leonardo Rego (DEM) à Prefeitura em 2016.

E, assim como em Pau dos Ferros, tal situação ou especulações se dão aos montes.

Portaria orienta servidores a evitar abusos

Portaria assinada pelo prefeito Francisco José Júnior (PSD) determina que nenhum servidor público, efetivo ou comissionado, poderá externar posicionamento político ou usar equipamentos públicos em prol de algum candidato. Seja ele qual for.

Cartazes, adesivos ou outras formas de identificação de candidatos estão proibidas. Servidores também não podem circular em seus carros particulares com algum tipo de propaganda política.

Assim sendo, e seguindo a portaria, quem acha que pode fazer alguma coisa, seja na internet ou utilizar outros bens públicos em prol de algum candidato, pode se dar mal.

Veja abaixo as restrições:



I – praticar, no horário de expediente, qualquer ato de natureza político-eleitoral, inclusive por meio de utilização da rede mundial de computadores, dos telefones ou de outros bens públicos; 

II – utilizar correio eletrônico institucional para fazer propaganda ou menção a algum candidato ou para divulgar reuniões políticas, comícios e eventos em geral relacionados à campanha eleitoral; 

III – manifestar, de qualquer forma, em horário de expediente, preferência por qualquer candidato às eleições de 05 de outubro de 2014, sendo especialmente proibida a colocação de cartazes, adesivos ou qualquer tipo de peça publicitária nas dependências internas do local de trabalho, em veículos oficiais ou custeados com recursos públicos;

IV – transitar nas dependências dos prédios públicos, inclusive em seus estacionamentos, portanto material de publicidade eleitoral de quaisquer candidatos, inclusive por meio de utilização de veículos particulares ou congêneres;

V – utilizar camisetas, bonés, broches, dísticos, faixas e/ou qualquer outro meio que implique alusão a símbolos de campanha eleitoral;

Em seu artigo 2º é esclarecido que a portaria não exime quaisquer agentes públicos, vinculados ao Poder Executivo Municipal, de seu dever quanto à estrita obediência das normas eleitorais, especialmente no tocante às regras constantes dos artigos 73 a 78 da Lei Federal n° 9.504, de 30 de setembro de 1997.

De acordo com o artigo 3° do documento, compete às chefias imediatas e demais superiores hierárquicos integrantes do serviço público municipal zelar pelo fiel cumprimento das determinações constantes da presente portaria, bem como pelo estrito cumprimento das disposições legais atinentes ao período eleitora

'Manda quem pode...'

Em política, assim como em qualquer coisa, vale um ditado: "manda quem pode; obedece quem tem juízo". E assim, meio contra a sua vontade, a vereadora Izabel Montenegro (PMDB) se viu obrigada a mudar de opinião. É que na segunda-feira e-mails chegaram e davam conta de que ela havia decidido apoiar a deputada federal Fátima Bezerra (PT) ao Senado. Estava contrariando posição do seu partido, o PMDB, que tem aliança com o PSB e tem a ex-governadora Wilma de Faria (PSB) como candidata ao Senado.

Informações postas logo cedo apontavam que Izabel iria retroceder. Que teria acontecido uma conversa dela com o presidente estadual do PMDB e candidato ao Governo do Estado, deputado federal Henrique Eduardo Alves, que a fez rever posição já externada publicamente e com direito a foto ao lado de Fátima Bezerra.

O resultado é que Izabel teria sido obrigada a se "desdizer". A desistir de desistir de apoiar Wilma de Faria.

Por isso que o blog utilizou o ditado popular no começo deste post: "manda quem pode; obedece quem tem juízo"

Prefeito do PSD descarta Robinson e fica com Henrique

O candidato Robinson Faria (PSD), que quer ser governador do Rio Grande do Norte, enfrenta dificuldades até para convencer prefeitos do seu partido a apoiá-lo. Que o diga o prefeito de Paraú, Antonio Carlos Peixoto (PSD), que não pensou duas vezes e anunciou que seguirá com o candidato do PMDB, Henrique Eduardo Alves.

"Com Henrique no governo há possibilidade de mais desenvolvimento e parcerias com os municípios", disse o prefeito, conforme material informativo que chegou à caixa de e-mail do blog.

E o prefeito do PSD foi mais além: "trata-se de uma oportunidade de recuperar o Estado". Essa frase foi a "gota d'água". É que Robinson é vice-governador. E o prefeito entendeu que ele, Robinson, não teria assim tanta vantagem, já que está atrelado, direta ou indiretamente, a governadora Rosalba Ciarlini (DEM), que não conseguiu emplacar sua marca de gestão.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Henrique recebe o apoio de lideranças de 17 municípios

O candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, recebeu nesta segunda-feira o apoio de quatro prefeitos e lideranças de 17 municípios do Rio Grande do Norte, entre vereadores, ex-vereadores e lideranças políticas. Os apoios refletem o movimento crescente de união em torno da candidatura de Henrique.

O presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta (PROS), candidato a reeleição como deputado estadual, o vereador Rafael Motta (PROS), candidato a deputado estadual, e o candidato a vice-governador, João Maia (PR), tiveram papel importante para que a candidatura de Henrique conquistasse esses apoios. O candidato do PMDB comemorou a participação dos aliados no processo de união das forças políticas do Estado em prol da melhoria do RN. “Tenho certeza que serão grandes parceiros não só administrativamente, como também são líderes políticos importantes, trazendo diversos apoios para o nosso projeto”, disse.

A reunião com as várias lideranças aconteceu na Casa 15, o comitê da campanha de Henrique, localizada no bairro de Lagoa Nova. Estiveram presentes representantes dos seguintes municípios: Lucrécia, Mossoró, Antonio Martins, Montanhas, Serra Caiada, Pedra Preta, Alto do Rodrigues, São Gonçalo do Amarante, Serra Negra, Canguaretama, São Pedro, São José do Campestre, Rafael Godeiro, Passa e Fica, Nova Cruz, Lagoa de Pedras e Caiçara do Norte.

Os prefeitos de São Pedro, São José do Campestre, Pedra Preta e Caiçara do Norte anunciaram o apoio ao nome de Henrique Alves ao Governo do Estado. No último domingo (27), outros seis prefeitos se juntaram aos mais de 100 que hoje estão com a candidatura de Henrique.

A prefeita Sione Ferreira (PROS), de São José do Campestre, disse que a decisão por Henrique Alves se deu após comparar os candidatos ao Governo. “Foi uma decisão amadurecida, depois de muita discussão, porque esse grupo reconhece em Henrique a maior capacidade de administração”, disse, acrescentando que na região de Campestre há vários problemas principalmente nas áreas de saúde, segurança e saneamento básico, que precisam ser resolvidos.

Robenice Pinheiro (PR), prefeita de São Pedro, disse que as dificuldades que o Rio Grande do Norte enfrenta hoje exigem o voto em Henrique. “O Estado está com muitas dificuldades, todos sabemos, e nós precisamos por isso da união de todos para eleger Henrique, que é o mais preparado”, disse.

Já para o prefeito de Serra Preta, Luiz de Haroldo (PSDB), é a experiência o que faz de Henrique o principal candidato ao Governo do Estado. “Henrique tem bagagem política e já fez muito em prol dos municípios do Estado, como deputado federal e como presidente da Câmara. Ele sempre nos recebe quando vamos a Brasília, o que é uma coisa rara. Um político que mostre a cara e ajude os municípios, como Henrique, é muito difícil de ver”, analisa.

De acordo com a prefeita de Caiçara do Norte, Elisângela dos Santos Gomes (PP), conhecida como Lila, é preciso apoiar a candidatura de Henrique porque é a melhor. “É a melhor opção, por isso precisamos apoiar mesmo. É preciso união”, acredita.

Durante o encontro com lideranças na Casa 15, Henrique Alves recebeu a visita de vários vereadores, de muitos municípios do Estado. Entre eles, o grupo de Edson Soares (DEM), uma das principais lideranças de Lucrécia, cidade do Alto Oeste potiguar, que conta com as vereadoras Eda e Edilma Soares, ambas do Partido Democratas. O grupo também decidiu por Henrique Alves por considerar o melhor nome e que a melhor opção para o Estado é o fim do radicalismo.


Fonte: Assessoria de Imprensa

Rosalba sairá do DEM no fim de seu governo

O presidente mossoroense do Democratas, ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado - chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado - vai entregar o diretório do partido ao presidente estadual da sigla, senador José Agripino Maia. Ele não definiu data, mas tem dito que sairá do DEM antes da governadora Rosalba Ciarlini, que deverá esperar concluir o mandato para seguir o marido.

O que o blog está dizendo aqui não é nenhuma novidade. Apenas comentando o que todos sabem: que Rosalba e Carlos Augusto vão deixar o Democratas. Não se tem clima para eles permaneceram no partido.

A novidade é que Carlos Augusto teria dito a um interlocutor que não saberia para qual partido iria com Rosalba. Mas a certeza que ele tem é com relação às eleições deste ano: já sabe quem não deverá apoiar. Não precisa nem dizer o nome. É a lógica.

E isso implica dizer que Rosalba irá seguir com o vice-governador Robinson Faria (PSD), que quer chegar ao Governo do Estado. Só não se sabe se o apoio de Rosalba será direto ou indireto. Não se sabe se ela vai entrar na campanha "de cabeça" de imediato. Se vai observar o cenário político estadual por mais um tempo antes de anunciar sua opção.

Ou então ela poderá adotar a mesma postura nas eleições suplementares de Mossoró: a neutralidade.

domingo, 27 de julho de 2014

'RN não precisa de um sobrevivente'

O candidato Henrique Eduardo Aes, que tenta chegar ao Governo do Estado, mandou seu recado para o seu principal adversário, Robinson Faria (PSD) ao falar com a imprensa e convidados na casa da ex-prefeita Fafá Rosado na noite deste sábado último. "Quem tem coisas boas para falar de si não precisa falar mal dos outros", afirmou.

Ele deixou claro que a frase se direciona a Robinson. E citou caso de entrevista concedida pelo seu adversário à uma emissora de rádio de Natal, onde Robinson passou meia hora discorrendo sobre "candidatura por WO, acordão e chapão". Henrique disse que a campanha não precisa ser radical. Que a campanha não precisa de guerra.

"Eleição não é uma guerra, porque quem sobrevive à guerra não é vencedor. É um mutilado. O Rio Grande do Norte não precisa de um sobrevivente. Precisa de um líder", disse o candidato peemedebista, acrescentando: "não quero olhar para traz. Quero olhar para a frente, para o futuro. Estou preparado para fazer um bom governo." 

Henrique:'sei das pressões e propostas'

O candidato da coligação "União pela Mudança" ao Governo do Estado, deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB), afirmou - quando esteve na casa da ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB) - candidata à Câmara Federal - e do deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM) que estava ali para ouvir as palavras do presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Francisco Carlos (PV). "Imagino o arrocho que você levou", disse Henrique.

É que dos três vereadores que fazem parte da bancada do PV no Legislativo mossoroense, apenas Francisco Carlos está apoiando Henrique. O PV, a nível de Estado, segue na coligação do peemedebista e existe a orientação do presidente estadual da legenda, senador Paulo Davim, para que a aliança siga nos municípios. A aliança, contudo, foge à regra em Mossoró, onde o Partido Verde teria fechado apoio à postulação de Robinson Faria (PSD) ao Governo do Estado.

"Eu quero ouvir Francisco Carlos. Quero ouvir o que ele tem a dizer. Minha vinda aqui, a princípio, era saber a posição de Francisco Carlos, se ele vinha ou não", disse Henrique.

E Francisco Carlos falou. Disse que não podia deixar de seguir o seu partido e, por coerência, estava acompanhando o casal Fafá Rosado/Leonardo Nogueira. E Henrique aproveitou para discorrer sobre a sua experiência na Câmara Federal: "valem a coerência e lealdade. A Casa me conhece e sabe honro minhas palavras", disse Henrique, acrescentando: "só tenho ouvido elogios. Meu compromisso com Fafá não é de agora. Sei da pressão e das propostas, mas Fafá está comigo", disse.

Henrique também elogiou a postura do senador José Agripino: "O senador José Agripino tem sido parceiro correto. Agradeço ao DEM, aos que estão e aos que virão".


Restaurante popular na UERN

“Nunca pensei em receber tanto carinho dos mossoroenses. Em todos os lugares as pessoas me cumprimentam e dizem que eu preciso voltar para a Assembleia para cuidar das pessoas carentes. É isso que me dá gás para enfrentar essa caminhada”. Esse é o depoimento emocionado do candidato a deputado estadual Francisco José.

Toda a sua vida foi marcada pela caridade, pelo serviço gratuito à população. Esse trabalho o conduziu a dois mandatos como vereador de Mossoró e a três mandatos de deputado estadual. Em seus mandatos eletivos, Francisco José sempre olhou pela população mais carente. Uma dessas ações beneficia todos os dias milhares de mossoroenses. É de Francisco José o projeto que levou para Mossoró o antigo Restaurante Barriga Cheia, hoje Restaurante Popular, que oferece comida de qualidade à população ao preço simbólico de um real.

O candidato quer continuar esse trabalho, defendendo a instalação de uma unidade do Restaurante Popular na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Ele lembra que a UERN, mais que qualquer outra instituição, tem um perfil diferenciado, uma vez que através do sistema de cotas sociais, garante vagas no ensino superior para a população carente, de forma que 70% dos estudantes são oriundos de escola pública.

“Esses estudantes precisam se alimentar. A maioria precisa passar o dia na Universidade, estudando, fazendo pesquisas, e como não têm renda, é preciso que esse benefício chegue até eles. Sem falar, que tem os alunos de outras cidades que moram nas residências universitárias. Há quase dez anos, quando era deputado, já se discutia na Assembleia a instalação de um restaurante universitário, e até hoje, nunca foi concretizado. Mossoró precisa de mais uma voz na Assembleia para defender a nossa população. Já consegui trazer o programa para Mossoró. Minha meta agora é trazer o restaurante dos alunos da UERN”, afirmou Francisco José.

A UERN possui hoje aproximadamente 12 mil alunos regularmente matriculados em 83 cursos instalados em 17 municípios do Rio Grande do Norte. 


Fonte: Assessoria de Imprensa

Henrique cumpre agenda em Mossoró

O candidato a governador pelo PMDB, Henrique Alves, participou na noite deste sábado (26), em Mossoró, do lançamento da campanha à reeleição da deputada federal Sandra Rosado e da deputada estadual Larissa Rosado, ambas do PSB. O evento teve grande movimentação de militantes da coligação União Pela Mudança

No lançamento, estavam presentes a candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB), o ministro da Previdência, Garibaldi Filho, o prefeito de Assu, Ivan Júnior (PROS), entre outras lideranças e políticos de Grossos, Caraúbas, Almino Alfonso e outros municípios.

Durante o evento, o principal tema foi o difícil momento pelo qual passa o Rio Grande do Norte, com várias áreas essenciais da administração pública sem conseguir resolver os problemas que afetam o cotidiano dos potiguares. Segurança, saúde, educação, o desmantelamento do Programa do Leite, das centrais do cidadão e a falta de investimentos no Estado foram alguns dos problemas citados.

O candidato Henrique Alves falou que o Rio Grande do Norte precisa de um novo rumo, mas que ninguém hoje pode fazer promessas mirabolantes, por conta das dificuldades financeiras do Estado. “O RN não pode continuar como está, com uma segurança que na verdade é insegurança, com a saúde que tem um déficit mensal de R$ 23 milhões no orçamento. Mas ninguém venha dizer ou prometer que vai mudar isso sozinho, porque não vai. Quem disser isso está mentindo. O RN precisa de parcerias, principalmente junto ao Governo Federal, para fazer as obras necessárias”, garantiu.

“O povo de Mossoró sabe que precisamos reestruturar o Rio Grande do Norte, porque o nosso Estado vem passando por muitas dificuldades. Precisamos melhorar a segurança, o diálogo com o servidor. Henrique é importante porque ele agrega, porque ele vai fazer um grande governo no nosso Estado”, disse Larissa Rosado.

Para a deputada, Mossoró precisa de alguém que lute pela retomada do crescimento do setor de serviços. “Mossoró é uma cidade com o perfil econômico do setor de serviços e nós não podemos admitir a diminuição do número de empregos do setor de petróleo, da Petrobras”, acrescentou, afirmando que Henrique é o político com maior capacidade de articulação para lutar pela retomada do crescimento do setor de petróleo em Mossoró.

Sandra Rosado também defendeu o voto em Henrique Alves como uma possibilidade de mudança e de recomeçar o processo de crescimento econômico e melhorias sociais iniciado na década de 90 e paralisado nos últimos quatro anos. “Henrique significa a mudança e a melhoria de vida do nosso povo. Quando alguém perguntar porque você vota em Henrique diga que é pela trajetória, pela capacidade e para tirar o nosso Estado do caos em que se encontra atualmente”, apontou.

A candidata ao Senado, Wilma de Faria, e o ministro da Previdência, Garibaldi Filho, lembraram de programas iniciados e ampliados em seus governos, mas que não tiveram continuidade nos últimos quatro anos. “Eu iniciei as centrais do cidadão e Wilma deu continuidade a esse programa. Hoje, as centrais do cidadão não funcionam, estão sucateadas”, disse Garibaldi. Wilma falou sobre o Programa do Leite. “Na nossa época, Garibaldi, o Governo distribuía leite todos os dias para as pessoas que precisavam, além de incentivar a nossa bacia leiteira, o nosso produtor rural. Hoje, o Governo distribui apenas duas vezes por semana”, disse.

Ainda em Mossoró, Henrique se reuniu com lideranças na casa da ex-prefeita e candidata a deputada federal, Fafá Rosado (PMDB), e do seu marido, o deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM). O deputado estadual Gustavo Fernandes (PMDB) também participou do encontro.

A falta de investimentos em infraestrutura e na região do Oeste foi um dos pontos abordados na reunião, principalmente no que diz respeito ao novo aeroporto a ser construído em Mossoró. “Mossoró e a região do Oeste tem problemas semelhantes aos do resto do Estado, como em saúde e segurança, mas também algumas particularidades. Investimentos em infraestrutura, como o novo aeroporto, são fundamentais”, disse Leonardo Nogueira. Fafá Rosado afirmou que o eleitor que comparar bem todos os candidatos irá decidir pelo nome de Henrique Alves;

Henrique disse ter conversado recentemente com o ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, sobre o novo aeroporto. A construção tem data para começar: janeiro de 2015. O aeroporto em Mossoró foi incluído na pauta do Governo Federal, que irá construir e reformar aeroportos regionais em todo o Brasil, a partir da articulação de Henrique na Câmara Federal.


Antes de participar do lançamento da candidatura de Larissa e Sandra Rosado, Henrique Alves estevem em Santana do Matos para participar da tradicional Procissão de Nossa Senhora de Santana. Henrique foi recebido pela prefeita Lardjane (DEM), pelo deputado estadual Nelter Queiroz, candidato à reeleição, e pelo advogado e ex-deputado estadual Paulo de Tarso Fernandes. Paulo de Tarso anunciou na ocasião o apoio à candidatura de Henrique. “Henrique reúne as condições para melhorar o RN. O Estado chegou a um ponto onde é preciso união política e união de propósitos em favor do avanço em todos os setores”, disse Paulo de Tarso.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

Fafá recebe Henrique Alves neste sábado

A ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), que é candidata à Câmara Federal, receberá neste sábado, ás 19h, o candidato ao Governo do Estado da coligação "União pela Mudança", deputado federal Henrique Eduardo Alves (PMDB).

Henrique vem a Mossoró participar de evento político que acontecerá, também neste sábado, no Kiko's Buffet, quando ocorrerá o lançamento das candidaturas de Sandra Rosado (PSB) e Larissa Rosado (PSB).

Segundo material divulgado pela assessoria de imprensa de Fafá, o candidato Henrique Eduardo Alves receberá a imprensa.

Até quando se terá 'clima de paz' pública?

O clima de "paz pública" tende a chegar ao fim. É que os candidatos ao Governo, ao Senado, à Câmara Federal e à Assembleia Legislativa já estão definidos. As campanhas, contudo, ainda não estão nas ruas e evidencia que a coisa não está tão animada. Mas não é bem assim. A troca de farpas ainda é tímida e tende a ser mais intensa com o passar dos dias. Até porque são só três meses de campanha. Até agora, tanto Henrique Eduardo Alves (PMDB) quanto Robinson Faria (PSD) estão "calmos". Mas essa clamaria tem prazo para acabar.

E começou, indiretamente. Henrique tem avançado, conquistado apoios. Robinson busca se manter em evidência. Mas tem enfrentado problemas. A começar por anúncio de apoios. Dia desses sua assessoria de imprensa divulgou que ele teria recebido o respaldo político do prefeito de Angicos, que é do DEM. E dias depois a assessoria de Henrique mandou a mesma notícia. Ou seja, Robinson não está conseguindo manter. E perde.

E esse fator é o que culminará com a chamada "paz pública". Lideranças que divergem sobre candidatos e que são adversários em alguma cidade vão, certamente, abrir fogo contra seus adversários. De lado a lado. Acontecerá isso em Mossoró, Pau dos Ferros, Grossos, Areia Branca e tantos outros. Até parece que é regra: campanha que é campanha tem que ter "clima quente". Uns pensam assim.

Mas a "boca quente" envolve mesmo a disputa proporcional. Candidatos que se sentem ameaçados por outros estão partindo para denúncias ou ameaças. Em Governador Dix-sept Rosado, por exemplo, a deputada federal Sandra Rosado (PSB) não gostou nadica de nada de ver o PMDB de lá apoiando a candidatura de Walter Alves (PMDB) à Câmara Federal. E foi bem sincera: se o PMDB insistisse na ideia de beneficiar Walter a coisa iria feder: ela romperia com Henrique.

Mais recente veio o deputado estadual Getúlio Rego (DEM) dizer que o candidato Francisco José (PROS) estava invadindo suas bases no Alto Oeste.

São capítulos de um enredo que tende a esquentar o clima morno da atual campanha eleitoral no Rio Grande do Norte.

Quem se apresenta como "bonzinho" vai se queimar. Ou ser queimado. Quem surge como "lobo" vai se transformar em cordeiro. E por aí vai. É esperar os discursos e o programa eleitoral gratuito.

Prefeito de São Fernando irá apoiar Henrique para o Governo

O candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, recebeu nesta sexta-feira o apoio do prefeito de São Fernando, Genilson Maia (PSB), e de seu grupo político.

Além do prefeito, a vice Teresinha Maia (PR), os vereadores Fernanda (PSB), Da Guia (PSB), Rubinaldo (PSB), Francisco Pedro Filho (PSB), Mizael (SDD) e o ex-vice José Nivan (PR) irão apoiar o projeto de Henrique para o Governo do Estado.

De acordo com o prefeito Genilson Maia, a capacidade de articulação do atual presidente da Câmara dos Deputados em Brasília é uma virtude necessária para o Rio Grande do Norte.

“É importante pela influência nacional. Ele terá mais condição de conseguir recursos para desenvolver o Estado e o município de São Fernando”, explicou.


Fonte: Assessoria de Imprensa

E onde fica o 'voto casado'?

"O olho do dono engorda a boiada", já diz o ditado popular. Assim sendo, e aplicando tal metáfora à campanha eleitoral em voga no Rio Grande do Norte, o vice-governador Robinson Faria (PSD), que quer ser governador, precisa atentar para um detalhe que vem acontecendo em muitas cidades do Médio e Alto Oeste potiguar: estão fechando apoio sem incluir candidatos à Câmara Federal, Senado e Governo do Estado.

E alguém pode perguntar: "como é que este blog sabe disso?" E a resposta é óbvia: o titular deste espaço escreveu, durante cinco anos, para o caderno Cidades do jornal Gazeta do Oeste. Escreveu mais alguns anos para o suplemento Estado do Jornal de Fato. Essas experiências fizeram com que o titular do blog acumulasse contatos em diferentes municípios do Rio Grande do Norte. E grande parte das fontes continuam passando informações.

O que se constata em cidades como Messias Targino, Campo Grande, Rafael Fernandes, Almino Afonso e várias outras é o que o blog disse: Robinson Faria está sendo escanteado pelo próprio agrupamento político. O blog até concorda que o termo "escanteado" pode ser forte e o reformula: Robinson Faria está sendo deixado em plano secundário.

Quando a campanha engrenar, o candidato do PSD ao Governo do Estado enfrentará sérias dificuldades para "juntar" gente em suas movimentações.

Tudo devido ao fator de que não se tem ligação, não se tenta "apoios casados", com candidatos das chapas proporcionais e da majoritária. Uma falha gigantesca. Proposital ou não, o certo é que os projetos individuais nunca estiveram em alta.

quinta-feira, 24 de julho de 2014

Henrique lança candidatura em Mossoró no sábado

O candidato ao Governo do Estado da coligação "União pela Mudança", deputado federal Henrique Eduardo Alves, lançará sua candidatura em Mossoró neste sábado, 26. O evento político ocorrerá no Kiko's Buffett a partir das 19h. Henrique vem com seu candidato a vice, João Maia (PR), e da candidata ao Senado, Wilma de faria (PSB).

Ele será o segundo postulante ao Governo do Estado a vir por estas bandas. O primeiro foi Robinson Faria (PSD). Como os dois são os candidatos com maior projeção política, e Robinson já se mostrou, se poderá fazer uma análise do comportamento das militâncias e de suas bases.

Robinson, quando veio, deixou a desejar no quesito visual. É aguardar, agora, como será a vez de Henrique.

De oito vagas e muitos candidatos

O deputado federal Paulo Wagner (PV) não tentará mais a reeleição. Alegou problemas de saúde. Além disso, ele sabia que a "boca estava quente", com adversários fortes. Se bem que três estavam fora: Henrique Eduardo Alves (PMDB), João Maia (PR) e Fátima Bezerra (PT), que vão buscar outros cargos. Contudo, não deixava de ser um a mais na disputa. Melhor para quem continua em campanha.

São oito vagas que estão sendo disputadas. Cinco estariam "garantidas" para Walter Alves (PMDB), Zenaide Maia (PR), Felipe Maia (DEM), Rafael Motta (PROS) e Fábio Faria (PSD). Pelo menos é o que se diz em reuniões fechadas. Destes, quem tem o "dever" de ser o mais votado é Walter Alves. O pai dele, ministro Garibaldi Alves Filho (PMDB), vivia se jactando de ter sido o "senador de um milhão de votos". Caso seu filho não encabece a lista dos eleitos, será vexame.

Outro que tem a obrigação de ser bem votado é Felipe Maia. Afinal, o pai dele, senador José Agripino Maia (DEM), fez o que achou necessário e conveniente para garantir a chapa proporcional em evidência. Fábio Faria, idem. O pai dele, vice-governador Robinson Faria (PSD), é candidato ao Governo e tem, obrigatoriamente, de levantar o nome do filho. Seria "questão de honra".

E, assim, sobrariam três vagas. Estariam em evidência política, e na campanha, a ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), o deputado federal Betinho Rosado (PP), a deputada federal Sandra Rosado (PSB) e o ex-deputado federal Rogério Marinho (PSDB).

Por ter sido prefeita de Mossoró em dois mandatos, Fafá Rosado sabe das carências e dos problemas que os municípios enfrentam. Caso seja eleita, certamente entrará na chamada lista de "deputados municipalistas". Seria uma espécie de porta-voz a mais no Congresso Nacional.

O blog não tem como comentar sobre outros candidatos. Até porque não recebe informações sobre suas candidaturas e, por consequência, não tem como fazer projeções relacionadas à futura atuação parlamentar. O jeito é esperar que cheguem os jornais informativos deles.

A coisa vai esquentar pro lado de Getúlio Rego

Disputa proporcional (para vagas na Assembleia Legislativa e Câmara Federal) são acirradas. E essa constatação não é de hoje. São candidatos aos borbotões. E todos com o mesmo projeto: a eleição. Daí que os que possuem bases e mandatos devem trabalhar em dobro para mantê-los. O deputado estadual Getúlio rego (DEM) parece desconhecer essa regra e partiu para o ataque.

Ele acusou invasões em "seus territórios". Especificamente em vereadores de sua base. Ora, se Getúlio não tem como segurar seus "cabos eleitorais" a lógica mostra que outro vem e assume o lugar. É assim em todo canto.

Getúlio sabe perfeitamente que é preciso cuidar do seu campo. Palavras já não são suficientes para manter ninguém atrelado politicamente a alguém. Até porque o filho dele foi prefeito de Pau dos Ferros, e por dois mandatos, e ampliou as bases do pai. Ou terá sido à toa que Leonardo Rego apoiou candidato em diversas cidades do Alto Oeste? A troco de nada? Certamente trabalhou em nome do pai. Para aumentar a força política do seu agrupamento político. E ele agiu errado? Obviamente que não.

Se o prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD), está trabalhando para projetar a candidatura do pai, ex-deputado estadual Francisco José (PROS), conforme disse o deputado Getúlio Rego, o blog não vê nada de errado ou equivocado. Todo mundo fazia o mesmo. Agora dizer que existe a história e mensalão, isso pode implicar para Getúlio.

E ontem o blog foi informado pela Secretaria Municipal de Comunicação, via contato telefônico com a secretária Mirella Ciarlini, que a assessoria jurídica do prefeito Francisco José Júnior adotará as medidas jurídicas cabíveis.

Pelo visto a coisa vai esquentar pro lado de Getúlio Rego, que fez tal afirmação quando de sua participação no programa "Repórter 98", transmitido pela FM 98, de Natal.

Abrigo Amantino Câmara receberá doação de fraldas geriátricas

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseccional Mossoró, fará mais uma entrega de fraldas para os idosos do Abrigo Amantino Câmara. A ação faz parte do Projeto Fralda Solidária, criado pelos membros da Comissão OAB em Ação. A entrega das fraldas geriátricas arrecadas pela OAB será realizada na sexta-feira (25), às 14h.

A última doação foi realizada no dia 16 de maio deste ano, quando os membros da Comissão OAB em Ação arrecadaram 102 pacotes de fraldas geriátricas. Desde quando o projeto foi iniciado, a Ordem dos Advogados do Brasil já realizou cinco doações, totalizando mais de cinco mil fraldas geriátricas arrecadas e entregues.


O Amantino Câmara é uma casa que cuida de idosos. São cerca de 50 moradores que dependem de ações voluntárias como essa que é realizada pela OAB. Além de fraldas, eles precisam de produtos de limpeza, higiene pessoal, cestas básicas, etc.. Quem quiser saber como ajudar, pode ligar no (84) 3321 – 4653.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Começa debandada de ex-comissionados

A debandada de ex-comissionados já começou. É que quem esperava ter o nome "fichado" no Jornal Oficial do Município (JOM) e ainda não "riu à toa", já está com a "certeza certa" de que não será contemplado. E, por mais que tenham procurado vereadores ou pessoas ligadas ao prefeito Francisco José Júnior (PSD), nenhuma resposta foi dada. Só pedidos de cautela. De calma. Para esperar.

Mas o tempo, para os ex-comissionados, está passando. O tempo, para eles, urge. E com certa razão. "Órfãos", sem padrinhos nem quem dê uma "palavrinha amiga", eles estão retornando às suas origens. Não possuem mais o elo com o Palácio da Resistência.

E eles não deixam de ter razão. Afinal, é preciso pagar contas, honrar compromissos anteriormente assumidos. Eles, em tese, estariam garantidos em suas funções para os próximos dois anos e meio. Mas veio a reforma administrativa que reformulou o quadro funcional da Prefeitura de Mossoró. E foi preciso o prefeito, consequentemente, exonerar todos.

A nomeação está sendo aos poucos. Mas vá explicar isso a quem precisa. É difícil. E muitos já não têm mais esperança de retornar. Daí a debandada.