sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Silveira reforça o voto em Fátima e Dilma

O prefeito de Mossoró, Francisco José Júnior, reforçou a importância do voto casado na coligação majoritária “Liderados pelo Povo”, que tem as candidaturas de Robinson 55, para o governo, Fátima Bezerra 131, para o Senado, e Dilma Rousseff 13, para presidência da república.

Francisco José Júnior lembrou a importância de Fátima Bezerra para o Rio Grande do Norte, destacando que como deputada estadual ela foi decisiva em lutas fundamentais da Educação como a aprovação do Piso Nacional dos Professores e do Plano Nacional de Educação, além, claro, de ser umas das responsáveis diretas pela expansão dos Institutos Federais de Tecnologias no RN. “Quando Lula assumiu o governo em 2003, o RN só tinha dois IFRN, antigamente chamado de CEFET, hoje o Estado tem 18 institutos e Fátima Bezerra foi fundamental nestas conquistas”, enfatizou o prefeito.

Durante discurso no Alto de São Manoel, um dos bairros mais populosos de Mossoró, Francisco José Júnior lembrou ainda a importância do voto em Dilma 13. “Nossa presidenta representa a continuidade do Brasil que está dando certo. Ela ampliou o Bolsa Família e os programas deixados por Lula, criou o Minha Casa Minha Vida, o Pronatec, o Ciências Sem Fronteiras, o Minha Casa Melhor e vários outros programas que tem mudado a vida de todos nós”, ressaltou. “Votar em Dilma e Fátima é uma questão de justiça par nós mossoroenses e brasileiros” finalizou.

Fonte: Assessoria de Imprensa


Voluntárias lançam 'Manifesto em defesa da saúde'

As voluntárias e pacientes das instituições filantrópicas (Associação de Apoio aos Pacientes com Câncer de Mossoró e Região – AAPCMR e Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer – LMECC) divulgam “Manifesto em defesa da saúde em Mossoró e região”.  O documento é rotulado de “carta à população e apelo à classe política” do Estado do Rio Grande do Norte, e é dirigido aos detentores de mandatos e candidatos nestas eleições.

No manifesto, voluntárias e pacientes trazem a público “alguns problemas” relacionados com a saúde pública de Mossoró e da região Oeste potiguar. “Aproveitando para fazer algumas interrogações aos que lidam com o tema na condição de parlamentares ou gestores públicos para que o eleitor possa com conhecimento, segurança e discernimento do voto, fazer uma escolha entre aqueles que mais se comprometem com a sociedade e lutam para transformar essa caótica situação”, cita a carta das instituições.

O documento cita a redução da oferta dos serviços e a política de concentração desses serviços numa única unidade hospitalar, alertando que essa “estratégia” poderá levar a saúde pública ao colapso. E lembra que para “salvar vidas” tem sido rotina a saída de pacientes para tratamento em outros centros urbanos, como Natal e Fortaleza. O manifesto assinado pelas voluntárias e pacientes da AAPCRM e LMECC chama a atenção também para o que define como a “arte” de fechar hospitais.

O texto faz alusão ao fechamento de hospitais como Unicárdio, Samec (hospital pediátrico). E faz algumas “perguntas necessárias” aos que querem representar o povo de Mossoró e oestano: “Quantas vezes os senhores provocaram encontros entre a Prefeitura de Mossoró, Governo do Estado e médicos de Mossoró e região para solucionar as paralisações dos serviços médicos e hospitalares nessa cidade? Por que os Senhores não lutam para aumentar o teto financeiro e melhorar um serviço de mais de 20 anos de luta e prestar um bom serviço de oncologia e prol da sociedade de Mossoró e do Oeste”, pergunta.

O manifesto defende a instalação de um hospital infantil, a reestruturação do Hospital Regional Tarcísio Maia, a reabertura da Casa de Saúde Dix-sept Rosado, colocar novos médicos a serviço da população, aumentar o teto da oncologia e valorizar os serviços já existentes e prestados no Centro de Oncologia e no Hospital da Solidariedade, entre outras ações importantes em políticas públicas de saúde.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Jório se diz vítima de distorção de palavras

O que era para ser uma nota de esclarecimento acabou se transformando em algo menor. Em vez de esclarecer o que disse na Câmara Municipal, de que profissionais formados pela UERN não sabiam fazer um “O com uma quenga”, o vereador Jório Nogueira (PSD) acabou por melar de vez a situação.

E disse, nas palavras dele, que não era apenas a UERN. E sim em quaisquer outras Universidades (ou Faculdades). O vereador disse na nota que alguns estariam utilizando o episódio ocorrido na Câmara Municipal, onde ele foi muito infeliz em sua colocação, para difamá-lo e caluniá-lo. E falou ainda em “onda de mentiras”

Bom, como muitos ouviram o pronunciamento de Jório na Câmara Municipal e a Associação dos Docentes da UERN já se manifestou, bem como o reitor Pedro Fernandes, o blog coloca abaixo a nota redigida por Jório e colocada na conta pessoal do Facebook dele. É só analisar quem escreve ou não um “O com uma quenga”:


"NOTA DE ESCLARECIMENTO:

Amigos e amigas, povo no qual me confiou o mandato de vereador, gente lutadora, que acredita no meu caráter e compromisso com a cidade de Mossoró. Quero esclarecer ao povo de Mossoró uma questão que tem repercutido de forma muito negativa o meu nome!

Infelizmente, algumas pessoas adotam o modo de difamar e caluniar. O povo de Mossoró, várias vezes já respondeu a essas práticas de ondas de mentiras, e mostrou que sempre preza pela verdade e transparência!

Estou sendo vítima de uma distorção de minhas palavras! Não só na UERN, mas em quais quer outras instituições de ensino, existem pessoas que conclui os seus cursos, sem ter o mínimo de conhecimento. JAMAIS quis diminuir A ou B, ou até mesmo desmerecer a nossa UERN que forma tantos jovens competentes que servem a nossa querida e amada terra Mossoró!

Porém, isso não me abate, nem mesmo me intimida a continuar a minha luta pelos filhos dessa terra. Espero que tenha ficado claro pra cada um! Continuemos firmes na luta! 

Jório Nogueira - Vereador de Mossoró."

Casa de Saúde Dix-sept Rosado perto do fim

O fim parece ter chegado para a Casa de Saúde Dix-sept Rosado, controlada pela Associação de Proteção à Maternidade e à Infância de Mossoró (Apamim) É que toda a diretoria será destituída nos próximos dias e a Prefeitura de Mossoró assumirá, temporariamente, o comando da instituição. Trata-se de uma interdição, a qual será confirmada dentro de 90 dias. Prazo para que todos os dados financeiros sejam levantados, valores de dívidas e do patrimônio. Se os valores (patrimônio e dívidas) forem equivalentes, a PMM assumirá de vez a Casa de Saúde e a transformará em Hospital Municipal.

É o que informa release publicado pela Secretaria Municipal de Comunicação Social no portal da Prefeitura de Mossoró (www.prefeiturademossoro.com.br).

Não deixa de ser uma notícia negativa e, ao mesmo tempo, positiva. Negativa porque nem todos os profissionais que atuam na Casa de Saúde Dix-sept Rosado continuarão lá. Certamente haverá demissão. E quando existe isso, não é bom. Afinal, trata-se de famílias que dependem exclusivamente daquele emprego. Ao mesmo tempo, a medida merece ser reconhecida. Até porque os atrasos salariais eram frequentes, bem como o déficit no atendimento via Serviço Único de Saúde (SUS).

Com a interdição e posterior posse dos serviços pela Prefeitura, a Casa de Saúde passará a ter novo CNPJ e deixará de realizar atendimentos particulares, uma vez que um órgão público não pode realizar serviços e cobrar por estes.

Por décadas, a Casa de Saúde Dix-sept Rosado foi controlada pelo grupo político que hoje tem o comando da deputada federal Sandra Rosado (PSB). O marido dela, médico e ex-deputado federal Laíre Rosado, já foi diretor. A filha, a deputada estadual Larissa Rosado (PSB), também. 

Aduern convida Jório a conhecer a Universidade

 Em nota, a Associação dos Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (ADUERN), criticou o posicionamento externado pelo vereador mossoroense Jório Nogueira (PSD), que afrmou que a "Uern forma cidadãos que não sabem fazer um 'o com uma quenga'. Leia abaixo a posição da associação:

"Na manhã de ontem (quarta-feira)fomos pegos de surpresa pelo pronunciamento do Vereador Jório Nogueira (PSD) à respeito da qualidade de formação da Universidade do Estado do Rio grande do Norte (Uern).

Durante um acalorado debate na Câmara de Vereadores de Mossoró, o parlamentar disparou – “A Uern forma cidadãos que não sabem fazer um ó com uma quenga (…)”. A atitude desrespeitosa de Jório Nogueira, nos surpreende e atinge diretamente aos docentes e discentes que constroem e lutam todos os dias por uma Uern ampla, democrática e de qualidade.

O ataque inexplicável mostra total falta de conhecimento, por parte do parlamentar, da verdadeira importância da Uern para o estado do RN e especialmente para a cidade de Mossoró.

Hoje formamos, com excelência, profissionais que atuam nos mais diversos campos e áreas, inclusive em nosso Governo Federal, esfera máxima do poder executivo nacional. E apesar de todas as dificuldades que enfrentamos diariamente, ainda conseguimos figurar entre as principais universidades da região, se destacando em vários cursos.

A Uern propicia há muitos anos uma formação de qualidade, que tem ocupado os mais diversos setores de Mossoró e do RN, com bons profissionais, capacitados e de destaque. Nos espanta que a universidade que formou o Prefeito de nossa cidade, Francisco José Jr., (Ciências contábeis –Facem/Uern), seja tão levianamente rebaixada.

Nossas bandeiras por uma educação de qualidade, popular e que promovam mudança na vida das pessoas, continuarão hasteadas. Convidamos polidamente o parlamentar a conhecer de fato o que é a Uern, suas demandas, carências e possibilidades, para que possa entender que mesmo diante de todos os entreveros, ainda ajudamos diariamente o Rio Grande do Norte a ser muito maior.

Saudações cordiais, Valdomiro Morais, Presidente da Aduern."


Quem não sabe fazer um 'O com uma quenga'?

A declaração do vereador Jório Nogueira (PSD), de que os profissionais da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) não saberiam fazer um "O com uma quenga" não caiu bem. O blog não fala aqui sobre o peso da frase sobre a Universidade. E sim acerca dos profissionais que anualmente são graduados pela UERN. E muitos deles estão na Câmara Municipal de Mossoró e na Prefeitura de Mossoró.

Assim sendo, se o vereador do PSD afirmou que a UERN não ensina direito ninguém a fazer um "O com uma quenga", implica dizer que Legislativo e Executivo estão ruim das ideias, das letras e das finanças. Sim, porque em toda instituição pública é preciso, e necessário, que alguém pense, que alguém escreva e que alguém se debruce sobre números.

A declaração do vereador foi sobre cobrança feita pela oposição, que quer relatório da auditoria realizada pela UERN na folha de pagamento da Prefeitura de Mossoró. Alegou-se, de acordo com o que disse Jório, que os técnicos da UERN não souberam trabalhar e que existiriam erros grotescos.

O reitor da UERN, professor doutor Pedro Fernandes, se manifestou acerca da declaração feita por Jório Nogueira. Em sua conta pessoal no Twitter, o reitor fez uso de frase dita por Ariano Suassuna, quando este foi agraciado pelo título de Doutor Honoris Causa em 2003.

"Espero continuar a luta pela cultura brasileira e espero me mostrar à altura do título que a UERN me concedeu", disse Ariano Suassuna. E o reitor completou: "Obrigado, saudoso Ariano Suassuna, por reconhecer o mérito da maior obra nascida em nossa cidade, hoje presente em todo o RN e com serviços prestados em todo o Brasil e até no mundo."

A repercussão da frase dita por Jório Nogueira já troa nas redes sociais. No Facebook circula a campanha "Sei fazer um Ó".

E o titular do blog se acrescenta aos que estão na campanha que circula pelas redes sociais. Afinal, se a UERN não ensina ninguém a fazer um "O com uma quenga", talvez o titular deste espaço tenha aprendido a pensar que sabe escrever em alguma sessão de mesa branca.

Henrique firma compromissos com atletas paraolímpicos

O deputado Henrique Alves, candidato ao governo pela União pela Mudança, assumiu em evento realizado na noite desta quarta-feira, 27, o compromisso de, eleito governador, ser um parceiro do esporte paraolímpico do Rio Grande do Norte. O apoio a este segmento tem sido uma marca da atuação parlamentar de Henrique, de acordo com a atleta e presidente da Sociedade dos Amigos dos Deficientes Físicos (SADE-RN), Terezinha Mulato.

“Os atletas paraolímpicos esperam do futuro governador o apoio que ele sempre deu aos nossos atletas”, destacou a presidente da  SADEF-RN, cuja equipe paraolímpica tem brilhado há anos em competições nacionais e internacionais mas enfrenta enormes dificuldades financeiras e está em fase de recuperação.

“Vocês são um exemplo de vida para todos os norte-riograndenses e eu asseguro a vocês: por uma questão de dignidade e respeito, eleito governador, trabalharemos a formação de uma grande delegação para participar dos jogos paraolímpicos e também um apoio permanente”, assegurou Henrique.

Para a alegria dos atletas e familiares presentes ao prédio do Conselho Comunitário de Candelária (Conacan), no coração da zona sul da capital, Henrique assumiu o compromisso de lançar, no primeiro semestre de 2015, a pedra fundamental da futura sede da entidade, que pretende ajudar a construir buscando recursos e parcerias com a Prefeitura do Natal, órgãos federais e com recursos do Governo do Estado. “Faremos isso em sinal de respeito e reconhecimento ao esforço de vocês e como homenagem que o Rio Grande do Norte deve a todos que fazem o esporte paraolímpico no nosso Estado”, completou.

O candidato da coligação União pela Mudança solicitou que a SADEF elabore e apresente um documento contendo as principais reivindicações do segmento esportivo paraolímpico para que possam ser incluídas no plano de governo.

O encontro com os atletas, amigos e familiares no Conacam também contou com participação do vereador Felipe Alves (PMDB), candidato a deputado estadual.


Fonte: Assessoria de Imprensa

Fafá e Leonardo em agenda nos bairros

A ex-prefeita mossoroense e candidata à Câmara Federal Fafá Rosado (PMDB) e o deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM), que busca a reeleição, retomaram as visitas aos bairros na tarde da quinta-feira passada. Depois de dois dias de reuniões em Natal, com retorno pela manhã, a dobradinha visitou os bairros Dom Jaime Câmara e Teimosos.

Nas ruas muita gente esperando pelos candidatos a Deputado Federal, Fafá, e Estadual, Leonardo. Os moradores reclamaram muito da saída da ex-prefeita, devido ao esquecimento que a região vem sofrendo depois que Fafá deixou a prefeitura de Mossoró. 

Em seu discurso  a candidata falou da drenagem do bairro teimosos que estava quase pronta mas não foi dada continuidade. "Essa drenagem nós deixamos praticamente concluída, para quem viesse depois dar continuidade, e o mais importante, deixamos o dinheiro já assegurado para esta grande obra que era um desejo de todos aqui na região."

Já Leonardo Nogueira falou sobre a desesperança que o povo está sentindo em relação a política e aos políticos, com a instabilidade vivida recentemente. "Isto nos preocupa, porque mostra um desalento muito grande, mas é importante ter esperança, acreditar e procurar votar em quem realmente fez e fará por Mossoró."

Agenda de Hoje, dobradinha 25111 e 1515

09h – Visita ao Bispo Diocesano
10h – Visita ao Pastor Miranda
15h – Visita a Casa dos Ferros
16h – Visita ao Jornal Gazeta do Oeste
17h – Caminhada- Bairro  Santo Antônio
Saída: Cruzamento das ruas Luiz Colombo com avenida Rio Branco – ref. Mercantil Serrano
Final: Cruzamento da Rua Riachuelo com João Cordeiro.
20h – Reunião de calçada no Parque das Rosas. Rua Vitória Régis, 15. Referência: seguindo pela São Jerônimo dobra no Supermercado Canaã. Casa de Nov


Fonte: Assessoria de Imprensa

Silveira realiza reunião no Alameda dos Cajueiros

A agenda Liderados pelo Povo, da Campanha 55, movimentou o bairro Alameda dos Cajueiros, em Mossoró, nesta quarta-feira, 27. A reunião de calçada aconteceu na rua Rosenildo Sinésio Alves, na residência do vereador Flávio Tácito, o Flavinho. Cada dia mais volumosa, a movimentação tem mostrado o crescimento da campanha dos candidatos ao governo, Robinson 55, ao Senado, Fátima 131, a deputado federal, Fábio Faria 5555, a deputado estadual, Galeno Torquato 55.555 e a presidência, Dilma Rousseff 13.

O evento da Liberdade, liderado pelo prefeito Francisco José Júnior, contou com a participação de várias lideranças. Além do anfitrião, vereador Flavinho, participaram ainda os vereadores Manoel Bezerra e Jório Nogueira; o ex-deputado Francisco José e o candidato a deputado federal Betinho Segundo 1111, além de lideranças comunitárias de toda a região da Alameda dos Cajueiros.

O amarelo e o vermelho tomaram de conta da rua. O povo vibrando pede mudança no modo de governar e nas caras que estão aí há várias gerações trocando e passando o poder entre familiares, parentes e contraparentes. O vereador Flavinho, destacou a necessidade da luta conjunta, o apoio de cada homem e mulher que quer um Rio Grande do Norte menos violento e com mais ações na saúde, educação e demais serviços básicos.

O prefeito Francisco José Júnior disse aos eleitores que essa é a campanha da coragem. “Precisamos nos unir para vencer a velha política. É hora de fazer o Rio Grande do Norte crescer com Robinson, Fátima, Fábio e Galeno, que estão unidos e com o discurso afinado com Dilma, por ações para melhorar saúde, educação, desenvolvimento econômico, social, atenção básica e o mais importante: a humanização do serviço público no Estado”, destacou o prefeito. 


Fonte: Assessoria de Imprensa

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

UERN adotará ENEM e PSV para 2015

Em reunião extraordinária nesta quarta-feira, 27, o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), aprovou uma nova forma de ingresso na instituição para este ano. A UERN vai adotar 40% de ingresso pelo Processo Seletivo Vocacionado Integrado (PSVI) e 60% pelo Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM).

O processo seletivo misto foi aprovado por 15 votos a favor, 2 abstenções e nenhum voto contra. Antes, o CONSEPE aprovou a recomendação do Ministério Público (MP) por 14 votos a favor e 2 abstenções. “Abstive-me de votar pelo sistema misto porque entendo que os alunos já estão acostumados com o ENEM e também porque, com essa nova forma, a UERN vai perder recursos”, justificou o estudante do 7º ano de Comunicação, Francisco das Chagas de Medeiros, para quem a integralidade daria mais suporte à política estudantil da instituição.

Atendendo convite do reitor Pedro Fernandes, o promotor Olegário Gurgel, um dos autores da recomendação para a UERN não adotar o ENEM como forma única de ingresso, participou da reunião do CONSEPE. “De forma alguma o Ministério Público quer interferir na autonomia da Universidade”, afirmou, acrescentando que o MP discordou apenas do tempo e do modo como o colegiado tinha mudado o ingresso. O promotor esclareceu que o MP não quis e não tem como fazer intervenção nas decisões da 
UERN, reconhecendo que a decisão deliberativa é do CONSEPE.

O reitor Pedro Fernandes também disse entender que a nova decisão do CONSEPE não feriu a autonomia da Universidade e que o colegiado consolidou a postura de diálogo da Universidade. “A UERN tem insistido no diálogo com todas as instâncias”, completou o reitor, elogiando o comportamento dos conselheiros diante de um tema que poderia ter sido conflituoso.

Com a adesão de 60% ao ENEM/SiSU, a UERN receberá R$ 1 milhão 950 mil ( R$ 300 mil a menos do que com a adesão total). A partir de 2016, a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte adotará o ENEM como única forma de seleção. A UERN teve o cuidado de assegurar as cotas sociais para alunos de escola pública e para as pessoas com deficiência. Em breve, o CONSEPE se reunirá para definição do edital do PSV.

Além do promotor de justiça, a reunião contou com a participação do diretor da COMPERVE, professor Egberto Mesquita e assessor jurídico, Lauro Gurgel.


Fonte: Agecom/UERN 

terça-feira, 26 de agosto de 2014

'Banda Arthur Paraguai e Convidados' estreia nesta quarta

A Praça Cícero Dias, em frente ao Teatro Municipal Dix-huit Rosado, recebe nesta quarta-feira, 27, o projeto “Banda Sinfônica Artur Paraguai e Convidados”, a partir das 19h.

O projeto, que acontecerá uma vez por mês até o final do ano, consiste na apresentação da banda do município acompanhada por um músico local. A estreia contará com a participação do sanfoneiro Cláudio Henrique, entoando grandes sucessos de Luiz Gonzaga e Flávio José.

“Estrearemos ao som do melhor da música nordestina. Na última quarta-feira de cada mês, traremos um estilo musical e um convidado diferente, com o intuito de oferecer música de qualidade à população e manter viva a tradição das bandas de música”, afirmou Marcos Batista, autor do projeto e regente auxiliar da banda.

A secretária da Cultura, Isolda Dantas, destaca que as apresentações integram a programação comemorativa pelos 10 anos do Teatro Municipal e marcam ainda o aniversário de 78 anos da Banda Sinfônica. “Convidamos a população a participar e celebrar conosco a atuação e existência desses dois patrimônios culturais de Mossoró”, disse a secretária.

Banda Artur Paraguai – A Banda Sinfônica Artur Paraguai é a representação artística em exercício mais antiga da cidade. Passou a pertencer ao Poder Executivo em agosto de 1936, com a municipalização dos instrumentos musicais.

Atualmente, é formada por 27 funcionários, sendo um maestro, um regente auxiliar, secretário e músicos. Ligada à Secretaria Municipal de Cultura, tem o objetivo de executar gêneros de outras épocas, abrilhantar eventos locais e executar projetos na área musical.

Fonte: Secom

Tenha santa paciência!

Analisando o debate realizado pela Tv União com os candidatos ao Governo do Estado, chega-se à conclusão de que nem mesmo Robinson Faria acredita no que ele diz. O homem não passa confiança alguma, tampouco verdade. Algo estranho. A começar pelo fato das críticas que ele tem feito à administração Rosalba Ciarlini (DEM).

Robinson esquece que faz parte do atual governo. Não tem como dissociar a imagem dele do que está posto no Rio Grande do Norte. Afinal, ele é o vice-governador. Se ele quer meter o cipó no governo, tem todo o direito de fazê-lo, mas também deve entender que o eleitor não é tão sem noção para não saber que ele está metido até o pescoço na situação que ele tanto critica, seja na saúde, educação ou segurança.

Se Robinson Faria quisesse assumir a imagem de que é oposição teria renunciado ao cargo. Mas não: permaneceu vice-governador, recebendo um salário gordo para apenas criticar.

Tenha santa paciência!

Câmara irá discutir Complexo Viário da Abolição

As obras do Complexo Viário da Abolição serão tema de discussão nesta quarta-feira (27), às 16h, na Sala da Presidência da Câmara Municipal de Mossoró. 

O objetivo é obter esclarecimentos sobre o projeto executivo e a própria execução da obra, que tem sido causa de preocupação para os mossoroenses. 

Para a reunião foram convidados a Secretária Estadual da Infraestrutura, Kátia Pinto; o Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, Galtieri Tavares, além de representante do DNIT e das empresas CLC e EIT. 

Lei de Responsabilidade Educacional não é respeitada

Dois temas foram levantados pelo vereador Francisco Carlos (PV) e que são de extrema importância, tocando em setores sensíveis, não apenas da categoria profissional afetada, como também da própria população assistida. Os assuntos dizem respeito à audiência pública desta quinta-feira, sobre a carga horária dos enfermeiros e, em seguida, cobrou que seja respeitada a Lei de Responsabilidade Educacional.

“Hoje existe um projeto em tramitação em Brasília sobre a carga horária dessa importante categoria, os enfermeiros, por isso convido a todos para que participem da audiência pública desta quinta-feira”, disse o vereador. Embora a proposta esteja sendo discutida em Brasília, reforça o vereador, é importante esse tipo de discussão para envolver os municípios brasileiros no tema e, segundo ele, Mossoró não pode ficar de fora. 

O vereador Francisco Carlos lembrou ainda a aprovação recente da Lei 2717/2010, de Responsabilidade Educacional em Mossoró, que privilegia aquelas escolas e professores com um prêmio extra pelo trabalho desenvolvido durante o ano. “A escola recebe um prêmio que pode facilitar reformas na escola, enquanto o professor, seguindo critérios rigorosos, recebem o décimo quarto salário, graças a aprovação dessa lei, mas ela não vem sendo cumprida como deveria”, explicou o professor. 

Denuncia Francisco Carlos que Mossoró, através de sua prefeitura, não vem respeitando a lei no que diz respeito aos investimentos no setor. A lei, lembra ele diz que 30% dos recursos do município devem ser investidos em educação, e isso não acontece. “Se for preciso eu vou planfetar nas portas das escolas cobrando o cumprimento da lei”, avisa o vereador.

Fonte: Assessoria da Câmara 

'Noves fora...'

Nove vereadores deixaram de seguir o prefeito Francisco José Júnior (PSD) com relação às candidaturas ao Senado. Enquanto o prefeito aposta suas fichas na candidatura da deputada federal Fátima Bezerra (PT), nove parlamentares da sua base externaram apoio à principal adversária de Fátima, a vice-prefeita de Natal e ex-governadora Wilma de Faria (PSB).

Bom, todo mundo sabe que não dá para conseguir manter a base unida em torno de um projeto único. O prefeito pode até ter conseguido direcionar o apoio de sua base no Legislativo ao seu candidato a deputado estadual, o médico Galeno Torquato (PSD). No máximo se consegue atrelar a vontade do gestor Executivo para até duas candidaturas. O blog não saberia informar qual seria o outro nome que os vereadores "rebeldes" estão seguindo: se Robinson Faria (PSD), que quer ser governador, ou o deputado federal Fábio Faria (PSD), que quer ser reeleito.

O certo é que o apoio externado dos vereadores Genilson Alves (PTN), Manoel Bezerra (DEM), Celso Lanches (PV), Alex do Frango (PV), Heró Alves (PROS), Ricardo de Dodoca (PTB), Soldado Jadson (Solidariedade), Tasso Mardônio (PSDB) e Cícera Nogueira (PSD) é um indicativo de que as coisas não estão boas para os candidatos apoiados pelo prefeito. Somando-se aos vereadores Lairinho Rosado, (SB), Vingt-un Neto (PSB), Alex Moacir (PMDB), Izabel Montenegro (PMDB), Claudionor dos Santos (PMDB) e Francisco Carlos (PV), Wilma tem o apoio de 15 dos 21 vereadores.


O clima esquentou

O blog foi informado que o clima não estaria agradável entre a secretária municipal de Saúde, Leodise Cruz, e o popular Diego Dantas, que mesmo sem ter cargo em comissão da Prefeitura de Mossoró estaria agindo como interlocutor do Executivo com vereadores.

Conforme informações passadas ao blog, o prefeito Francisco José Júnior (PSD) teria reclamado da ausência de vereadores nas recentes movimentações políticas que realizou em prol de seus candidatos em Mossoró. Diego teria dito ao prefeito que os parlamentares estariam insatisfeitos com o tratamento que estariam recebendo da secretária municipal de Saúde.

O clima teria esquentado, com Diego falando de um lado e Leodise, do outro. Em determinado momento Diego teria ficado com o dedo em riste (com o indicador) bem próximo à secretária, que não teria gostado da ação e teria segurado a mão do "assessor" do prefeito. Isso teria sido o bastante para que ele tivesse reagido e empurrado-a levemente.

O certo é que a secretária não gostou da reação e, na presença dos que estavam na reunião (a qual já teria terminado, mas muitas pessoas continuavam presentes) teria dito que iria registrar um Boletim de Ocorrência na Delegacia da Mulher contra Diego.

Leodise, estranhamente, não compareceu à Secretaria Municipal de Saúde na manhã desta terça-feira.

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

A 'guerra' do vermelho e do verde em Mossoró

O sábado serviu para remorar os temos áureos do pastoril, por apologia. É que os dois candidatos ao Governo do Estado com maior projeção eleitoral cumpriram agenda em Mossoró. Cada um ocupou faixa diferente da segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. Robinson Faria (PSD) com o seu vermelho preferiu pelo bairro Santo Antônio, o mais populoso de Mossoró. Henrique Eduardo Alves (PMDB), com o verde, optou pelos bairros Boa Vista, Belo Horizonte e adjacentes.

Entre fogos, bandeiras, cartazes e muita música, constatou-se uma verdade: Mossoró gosta de política. Respira-a. Faz parte do cotidiano da cidade. E isso se percebeu nas ruas. Não era apenas um desfile de carros, candidatos e nomes. Era uma disputa de cores. Algo que os mais idosos gostam de chamar de "encarnado" contra o verde. Ou de "bicudos" contra "bacuraus". Se bem que, nesse caso específico, não se trata de "bicudos" e "bacuraus", pois estão todos juntos e misturados e não dá para dizer quem é quem.

Algum marketeiro ou alguma assessoria de imprensa pode até dizer que candidato "A" ganhou de candidato "B". Mas o que se viu foi uma espécie de divisão "igualitária". Se formos analisar friamente o desempenho de Robinson e Henrique, o blog dirá que Robinson venceu a "disputa". Até porque ele trouxe candidatos que o acompanham e apoiam e que estão na chapa proporcional. Pelo menos em carros. Tinha gente de Fernando Mineiro, Adriano Gadelha, Galeno Torquato e outros. Sem falar no suporte do prefeito Francisco José Júnior (PSD), que levou consigo a reca de secretários e uma infinitude de cargos comissionados. Algo tido como normal. Afinal, é preciso defender o emprego. E se é cargo de confiança, aí é que precisa mesmo.

Do outro lado, da cor verde, Henrique Eduardo Alves contou com o reforço da ex-prefeita mossoroense Fafá Rosado (PMDB), que é candidata a deputada federal, além do deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM), da deputada federal Sandra Rosado (PSB) e da deputada estadual Larissa Rosado (PSB). Não se viu nenhum candidato de fora. Até porque não fazia sentido.

O certo é que Robinson Faria saiu do casulo eleitoral em Mossoró. Apareceu. Mas perdeu um pouco de tempo para mostrar que poderia ser candidato competitivo em Mossoró. Tanto que a recente pesquisa publicada no jornal Gazeta do Oeste mostrou que Henrique Eduardo Alves está à frente dele com 11%.


Afinal, podemos mudar com os mesmos nomes?

Bárbara Cavalcante*

Não é uma questão de ter um filho/neto/irmão de político querendo o seu voto, é uma questão preparo para a vida pública. Ter nascido neste meio e, ter familiares engajados, não é questão de desprestígio, pelo contrário, muitas vezes, significa experiência adquirida...

Além de nascer e aprender a fazer política com os familiares, eles estudam e se preparam para isso... É preciso que nós – sociedade – entendamos: o problema não é a frequência em que um sobrenome é posto em um pleito, o problema sou eu, o problema também é você que não se sente parte deste cenário político. O problema é o nosso ‘pré-conceito’ entranhado.


O problema é você que olha para o caos brasileiro e não se sente culpado, e, apesar de não fazer nada, nem se dispor a servir ao povo, ainda vê problema em quem o faz, despejando sobre um candidato (que carrega experiência política no sobrenome) um olhar de desconfiança, como se estivesse diante de estuprador apenado. Ouso concordar com o McGarden, ‘o assassinato intelectual é o maior crime já registrado’ e, quero acreditar que as ‘críticas’ copiadas e coladas nas redes sociais, são uma prática para fugir da complexidade do tema.

Um lembrete para os críticos online: a política não está no Congresso Nacional, Assembléia Legislativa e nem no Palácio do Planalto... A política está aqui! Nas nossas atitudes, no nosso discurso e, sobretudo, na nossa empatia com o próximo.

Fazemos política o tempo inteiro... Já parou pra pensar se você joga limpo? Você tem discernimento próprio? Ou deixa o seu sobrenome falar por você? Viu? Apesar de ter aprendido muito com a sua família, você se preparou para a vida ao seu modo. Assim acontece com os familiares dos nossos representantes.

Ou será que por ser filho de político não se pode acreditar em mudanças? Vão ter que perder a esperança? Fazer mudanças não é somente votar no novo. É acertar os ponteiros, é analisar quem tem competência e afinidade para determinado cargo, é ver quem poderá fazer política para mudar a vida das pessoas.

Já parou pra pensar que você pode mudar sua casa reordenando os teus móveis? Assim podemos fazer com o Brasil, como se estivéssemos arrumando a nossa casa, enquadrando e desenquadrando quem merecer. O trabalho desenvolvido (ou não) pelo político – representante- conta, mas a sua postura do político – eleitor - também faz parte da conta a ser fechada com o nosso país.

Ah! Já estava esquecendo: aquela ideia de oligarquia não condiz com a nossa realidade, afinal, o governo passou a ser de todos faz um tempinho. Portando, se você condena a sucessão familiar dentro dos órgãos representativos, não vote. O poder é seu.

O governo é nosso. Eu acredito na mudança.

O meu nome é Bárbara, tenho 20 anos, sou estudante de Direito, filiada ao PMDB. Acredito no Brasil e na força do sufrágio consciente. Voto em quem tem proposta e trabalha pelo povo, dou-me ao trabalho de analisar o candidato e faço minhas escolhas. Para mim, não importa o sobrenome, mas para vocês que gostam de rótulos, eu vou ser franca... Voto em Alves, Maia e Rosado, mas faço política todo o tempo.


*Aluna do 8º período do curso de Direito da Faculdade Mater Christi

sábado, 23 de agosto de 2014

Cláudia Regina vai contribuir com a campanha de Henrique

Em seu primeiro compromisso de campanha neste sábado (23), em Mossoró, o candidato do PMDB ao Governo de Estado, Henrique Alves, visitou a ex-prefeita Cláudia Regina (DEM) e recebeu dela contribuições e sugestões que serão incorporadas ao seu plano de governo porque servem de modelo para o Estado.

“Nós estamos colocando à disposição as ações exitosas quando estávamos à frente da Prefeitura de Mossoró, com referência à segurança. Ideias que nós tivemos e que mudou a vida da população. A população conseguiu caminhar com tranqüilidade no seu bairro, zerando o índice de homicídios”, disse Cláudia Regina.

A ex-prefeita se refere à experiência pioneira e de sucesso na área da segurança pública chamada Base Integrada Cidadã (BIC), que zerou os índices de homicídio na região do Grande Santo Antônio.  “Essa ação exitosa, a nível de Mossoró, nós queremos que ela possa continuar, porque está suspensa temporariamente, e possa ser abrangida em todo o Estado”, afirmou. Atrelada a ações sociais nas praças e equipamentos públicos da região, a BIC foi implantada em agosto de 2013 e em dezembro do mesmo ano foi apresentada ao Ministério da Justiça.

Cláudia Regina também falou sobre ações na saúde e ouviu o candidato para a geração de trabalho e renda. “Nós também colocamos na pauta para o candidato a governador Henrique Alves a questão da saúde que é gritante na cidade de Mossoró, com referência a partos. A gestante precisa ter a garantia de poder parir o seu filho em Mossoró. Nós estamos temos muitas dificuldades. Na nossa gestão, conseguimos equacionar esse problema, mas agora ele volta a surgir e nós pedimos que inclua na pauta uma atenção especial à gestante em Mossoró, como também a manutenção da UTI pediátrica que nós também abrimos para salvar vidas e que também está com dificuldades de funcionamento”.

Henrique informou ter aceito as sugestões da ex-prefeita e que elas serão incorporadas ao seu programa de governo. “Cláudia Regina dará uma grande contribuição de qualidade à nossa campanha para fazer o melhor para Mossoró e para o Rio Grande do Norte”, agradeceu Henrique.

Cláudia Regina, que se reunirá com a equipe do plano de governo, mostrou-se satisfeita com a conversa. “Me sinto de uma certa forma contemplada porque nós sempre dissemos que estaríamos contribuindo com quem quer contribuir com Mossoró. E aproveitar ações exitosas a nível de Mossoró e implantar no Estado é algo que nos deixa extremamente contemplada. Nós estaremos ao lado de quem estiver ao lado do povo de Mossoró”, concluiu.

COBAL
Após a reunião com Cláudia Regina, Henrique Alves iniciou visita pelas ruas do Centro ao lado da candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB), da deputada Sandra Rosado (PSB), que disputa a reeleição, da candidata a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) e da ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), que também tenta uma vaga na Câmara Federal.


Na sequência, os candidatos ainda visitarão o Mercado Central, a Praça da Gazeta e o Mercado do Vuco–vuco. À tarde, fazem a Caminhada da Vitória pelos bairros Belo Horizonte, Lagoa do Matos, Alto do Xerém, Carnaubal e Boa Vista. 

Fonte: Assessoria de Imprensa

Robinson faz carreata hoje em Mossoró

Está marcada para começar hoje, às 17h, em frente a Cobal, mais uma grande movimentação da campanha da Coligação Liderados Pelo Povo, em Mossoró. O candidato a governador Robinson Faria (PSD) e a candidata ao Senado Fátima Bezerra (PT) vem acompanhando o grande crescimento dos números divulgados nas últimas pesquisas e agora apostam na força do segundo maior colégio eleitoral do estado para consolidarem o caminho da vitória nas eleições de outubro. Apoio não falta em Mossoró. O prefeito Francisco José Jr., que é do partido de Robinson, está coordenando as atividades na cidade.

A carreata é a primeira grande mobilização de rua da coligação Liderados pelo Povo em Mossoró. Contará com a presença de candidatos ainda de outras lideranças políticas locais além dos candidatos também apoiados pelo prefeito Francisco José Jr.

Estão confirmadas também a presença de Fábio Faria (PSD), candidato a deputado Federal, e Galeno Torquato (PSD) que chega com grandes apoios na cidade. Ainda são esperados o candidato a Federal Betinho Segundo (PP), entre outros da coligação que têm atuação na região.

A carreata terá concentração às 17 horas em frente a Cobal e parte em direção a um percurso que cortará importantes ruas do bairro Santo Antônio, com término nas proximidades da Escola Raimundo Fernandes. 


Fonte: Assessoria de Imprensa 

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Fafá Rosado deixa boa impressão

Dentre os candidatos e candidatas que disputam uma vaga na Câmara Federal, o blog destaca uma. Não por sua capacidade eleitoral, seu marketing político ou por seu agrupamento político. Evidentemente que o conjunto contribui para a vitória. Mas trata-se do trato com que a candidata tem com as pessoas.

O blog se refere à ex-prefeita mossoroense Fafá Rosado (PMDB), que tem conquistado a simpatia de eleitores do Oeste potiguar. Por onde passa ela tem deixado boa impressão. Foi assim em Grossos, Areia Branca, Assú e outros.

Quem a conhece em Mossoró sabe perfeitamente que Fafá chega até a ser amorosa com as pessoas. E esse fator está contribuindo positivamente em sua campanha.

O blog não está dizendo aqui que ela vai ganhar. Longe disso. Apenas comentando que o carisma que a candidata apresenta está contribuindo positivamente para a sua campanha.

Conquista-se primeiro pelo visual

A vinda do candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Eduardo Alves (PMDB), a Mossoró vai possibilitar que façamos uma leitura sobre o comportamento do eleitor mossoroense acerca dele e do seu adversário mais direto, Robinson Faria (PSD). Até porque só quem esteve por aqui foi Robinson. E mesmo assim de passagem tímida, já que não aconteceu a tradicional carreata. A coordenação local do candidato do PSD optou por caminhadas e reuniões em casas de correligionários.

A agenda de campanha de Henrique, divulgada pela assessoria de imprensa da coligação "União pela Mudança", prevê um roteiro de carreata. Algo que, por estas bandas, surte efeito. Até porque, como se diz, impressiona-se primeiro pelo visual. Algo que Robinson não conseguiu em suas primeiras aparições políticas por Mossoró.

Campanha majoritária é diferente da proporcional. Para o Legislativo, surte mais efeito as visitas, reuniões em calçadas, em casas de amigos e correligionários. Já para o Executivo a coisa é diferente. O eleitor gosta de ver grandiosidade, carreata, passeata, bandeiras e tudo o que a Legislação Eleitoral permitir. Afinal, como o blog cansou de dizer: conquista-se primeiro com o visual.

Henrique cumpre agenda em Mossoró neste sábado

O candidato ao Governo do Estado pela coligação “União pela Mudança”, Henrique Alves (PMDB), o candidato a vice-governador João maia (PR) e a candidata ao Senado, Wilma de Faria (PSB), chegam a Mossoró, nesta sábado (22), com a “Caravana da Mudança”.

A agenda começa às 8h, com a visita de Henrique Alves à Cobal. Em seguida, ele vai ao Mercado Público Central e, às 10h, encerra a agenda da manhã, na Praça da Gazeta. Às11h, o candidato ao governo visitará o Mercado do Vuco-Vuco, no bairro Santo Antônio.


Na parte da tarde, a “Caravana da Mudança” participará da “Caminhada da Vitória” pelos bairros da zona Sul de Mossoró. A mobilização começará às 15h30, saindo do bairro Belo Horizonte, seguindo pela Lagoa do Mato, Alto do Xerém, Carnaubal e Boa Vista.

Fonte: Blog do Skarlack

Mesmo em campanha, Leonardo Nogueira mantém trabalho na AL

Mesmo em plena campanha eleitoral, o deputado Leonardo Nogueira dá seguimento a seu trabalho na Assembleia Legislativa e esta semana enviou requerimentos ao superintendente regional do Trabalho e Emprego do Ministério Público do Trabalho no RN, Jonny Araújo da Costa, solicitando a recuperação de parte da laje que desabou no Centro Estadual de Educação Tecnológica, localizada no bairro Walfredo Gurgel; e à secretária estadual da infraestrutura, Kátia Cardoso Pinto, solicitando a recuperação das obras do Complexo Viário da Abolição, que estão paradas, em Mossoró.

Leonardo também apresentou projeto de lei para o reconhecimento da utilidade pública da Associação dos Pais e Amigos do Basquetebol – Apab, além de requerer, à secretária estadual de Educação e Cultura, professora Betânia Leite Ramalho, a construção de uma quadra poliesportiva na Escola Jacumaúma, no município de Arês.

O deputado também solicitou à secretária estadual de Educação a reforma da Escola Estadual Francisco Antônio de Medeiros, no bairro Belo Horizonte, em Mossoró.

Fonte: Assessoria de Imprensa

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Municipalizar ou permutar o Nogueirão?

Sem querer ser do contra e sem menosprezar o esporte, o blog crê que a discussão em torno da municipalização ou da permuta do Estádio Professor Manoel Leonardo Nogueira (Nogueirão) precisa ser amplamente difundida à população. Uma decisão desse porte não tem como ser tratada de forma impositiva, de cima para baixo. Até porque envolveria uma espécie de "privatização" de algo já privado. Ou a posse de algo que é meio público.

Vamos tentar explicar: o Nogueirão, a sua estrutura, pertence à Liga Desportiva Mossoroense (LDM). Mas o terreno é da Prefeitura de Mossoró. Portanto, área pública. Se a coisa for direcionada à permuta, é algo que necessita de muita explicação.

O Nogueirão pertence à LDM. O terreno, á Prefeitura. Para que haja permuta, seria preciso a Prefeitura de Mossoró "doar" o terreno. A Liga teria como tomar de conta? Pelo histórico, e das dívidas que resultaram em ações judiciais e que quase culminaram com o leilão do estádio, chega-se à conclusão de que não.

Assim posto, alguma construtora precisaria "comprar" a área toda (terreno e estrutura). De acordo com informações colhidas pelo blog, o terreno onde está o Nogueirão valeria em torno de R$ 20 milhões. A construção de um novo estádio estaria orçada em R$ 12 milhões. Para onde iria os R$ 8 milhões restantes?

Qual a empresa que iria construir o novo estádio? Onde seria a área? Pelo debate que vem sendo travado e o qual não chegou ao conhecimento de muitos, seria um local afastado do zona urbana e onde o metro quadrado teria valor bem inferior ao terreno onde o Nogueirão se localiza. E aí se teria um problema: a Prefeitura de Mossoró teria que garantir toda a infraestrutura necessária ao novo estádio. Sim, porque certamente um "novo Nogueirão" iria valorizar a área e, consequentemente, iria atrair investidores, casas, etc. E novamente a Prefeitura teria que direcionar atenção ao local.

Se o Nogueirão for municipalizado, os custos da manutenção seriam em torno de R$ 800 mil. Alguém pode até pensar que é pouco dinheiro para uma Prefeitura que aparece como "rica". Sim, porque direcionar uma dinheirama dessa é sinal de que se tem fartura econômica no Executivo.

Portanto, é preciso que a discussão seja ampliada, Que os números sejam apresentados e que não pairem dúvidas sobre a permuta ou municipalização. Em qualquer hipótese que venha a ser concretizada, envolve bem público, já que o terreno é do Município, e, por consequência, público. O dinheiro, caso a opção seja municipalizar o estádio, também é público. Daí a necessidade de total esclarecimento sobre o tema.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Prefeito de Encanto declara apoio a Henrique

O prefeito de Encanto, Alberone Néri (DEM), que recentemente recebeu o candidato do PSD ao Governo do Estado Robinson Faria (PSD) em sua cidade, mudou de opinião e declarou apoio à postulação de Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao Governo.

O apoio de Alberone a Henrique foi oficializado na segunda-feira passada.

“É mais um que se soma ao desejo de mudança e união em torno de um Rio Grande do Norte melhor. Agradeço imensamente”, afirmou Henrique, destacando que prefeitos, vereadores e lideranças estão percebendo a importância de somar forças para o desenvolvimento do Estado.

Além do prefeito, Henrique também recebeu nesta segunda-feira o apoio de três vereadores do PSD de Bom Jesus. Clécio Azevedo, Zezé Vilela e Cida confirmaram a adesão.


Fonte: Com informações da Assessoria de Imprensa